Guia do Investidor

3 passos para começar a investir

Investimentos: bolsa de valores, crédito privado, home broker, ações. Cada dia que passa, essas palavras estão mais presentes no vocabulário do investidor brasileiro.


Mulher sentada em uma poltrona de couro, mexendo no celular e com um notebook aberto sobre a mesa. Ao fundo uma janela de vidro ampla com visualização para uma rua com prédios. Ela está aprendendo a como começar a investir.

O tópico investimentos está cada vez mais presente no dia a dia. De modo que é natural que mais pessoas tenham dúvidas sobre como começar a investir. Afinal, dar o primeiro passo nem sempre é fácil.

Que tal um passo a passo para te ajudar a começar com o pé direito no mundo dos investimentos?

Relacionadas:

Como começar a investir?

Antes de tudo é preciso entender que não existe fórmula mágica para ganhar dinheiro. É preciso ter:

  • Disciplina
  • Planejamento
  • Conhecimento

1º Passo: ter uma reserva de emergência

A reserva de emergência é uma quantia capaz de cobrir, no mínimo, três meses de todos os seus gastos. Esse dinheiro deve estar investido em renda fixa. Ou seja, em produtos seguros e que permitam um resgate imediato.

E sim, como diz o nome, esse dinheiro é para você usar em situações de emergência. É por esse motivo que você precisa colocá-lo em um lugar fácil de resgatar.

Ah! A reserva não pode ficar na sua conta corrente. Porque assim é fácil perder o controle e gastar parte da reserva sem perceber.

Mas e se você precisar gastar esse dinheiro? A dica é: reponha o mais rápido possível.

2º Passo: planejar o seu futuro

A ideia aqui é planejar o seu futuro e com isso buscar investimentos que possam garantir uma renda complementar ao INSS.

Se você tiver o futuro planejado, vai poder começar a investir em ativos mais arriscados. E o melhor: sem perder a qualidade de vida.

Mas, afinal, como fazer isso na prática? Primeiro é importante definir uma renda que permita que você viva com o padrão desejado. E a partir daí, você pode desenhar uma estratégia para poupar todo mês e atingir os seus objetivos.

Uma ótima ideia é investir em produtos de previdência privada com aportes mensais automáticos.

3º Passo: incluir investimentos de risco na carteira

Agora você pode se arriscar com certa tranquilidade. A dica é:

  • Escolha produtos que você sabe como funciona
  • Escolha produtos que você está disposto a estudar

Você pode começar por diferentes caminhos. Fundos multimercados, fundos imobiliários ou ações. E com o tempo ir adicionando outros produtos a sua carteira.

Não tenha pressa, vá com calma. Quanto mais o tempo passa, mais você aprende. E com isso é possível diversificar ainda mais a sua carteira.

Investir não precisa ser difícil

Começar a investir não precisa ser difícil. É importante aprender um pouco mais sobre esse universo. Sem se esquecer, é claro, de fazer um bom planejamento.

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital gratuita, peça seu cartão sem anuidade com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app.

Leia também: Tesouro Direto: o que você precisa saber antes de investir