Guia do Investidor

Análise fundamentalista: tudo o que você precisa saber

Para você que planeja investir em alguma empresa, talvez seja interessante levar em consideração essa análise


mulher sentada sorrindo e olhando para o horizonte, pensando na análise fundamentalista

O objetivo principal dos investidores é obter lucro ou rendimento máximo em sua carteira. Mas, para isso, é necessário realizar uma previsão sobre as empresas, que pode ser feita através da análise fundamentalista.

Nela, são considerados aspectos micro e macroeconômicos para ter uma perspectiva de lucros que a empresa pode gerar no futuro. Quer saber mais sobre análise fundamentalista? Confira nessa matéria seus pontos básicos.

Relacionadas:

O que é análise fundamentalista?

A análise fundamentalista nada mais é do que um caminho para facilitar a escolha dos investimentos. Isso porque ela analisa, como dito anteriormente, toda a situação financeira de uma empresa, além de seus projetos futuros e possíveis resultados.

Dessa forma, a análise fundamentalista de ações pode ser resumida como um indicador do potencial de crescimento do lucro da empresa.

Como fazer análise fundamentalista?

São considerados três fatores de uma empresa para obter a análise fundamentalista. Eles são:

  • Análise geral da empresa: estudo dos dados fornecidos pela própria empresa;
  • Análise macroeconômica: avaliação do cenário macroeconômico que a empresa está inserida;
  • Análise setorial: estudo focado no segmentado em que a empresa está inserida.

Quais os indicadores da análise?

Há diversos indicadores que podem ser utilizados para chegar em um resultado mais assertivo da análise fundamentalista. Porém, os utilizados com mais frequência são:

  • ROE (Return on Equity): rentabilidade sobre o patrimônio, obtida através da divisão do lucro líquido pelo patrimônio líquido; desta forma conseguimos saber quanto a empresa consegue gerar de valor com base nos recursos que a própria empresa possui.
  • P/L (Preço sobre lucro): análise do valor/quantidade que o mercado está pagando por cada ação da companhia. Também demonstra o tempo que a empresa demora para pagar o valor que nela é investido;
  • P/VPA: análise do valor da ação, obtida através da divisão do preço da ação unitária pelo valor patrimonial da ação (VPA). Caso fique acima de 1, é um indicativo que a ação está” cara”, e se ficar abaixo de 1, sinaliza que está “barata”, pois para cada unidade de preço que a ação está sendo negociada, o valor em patrimônio que ela possui é superior.
  • EV/Ebitda: análise do valor da empresa, comparado ao que ela produz. Ou seja, relaciona o poder de geração de “caixa” da empresa com o seu valor de mercado. Desta forma, conseguimos saber em quanto tempo o lucro operacional dela seria capaz de “comprar” todos os ativos da companhia.

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital gratuita, peça seu cartão sem anuidade com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app.

Leia também: O que é suitability? Entenda por que o seu perfil de investidor é importante