Novidades
Produtos

C6 Bank lança 1º cartão biodegradável do Brasil, feito a partir do milho

Lançamento acompanha série de iniciativas sustentáveis do banco, que inclui plantio de 25 mil árvores, venda de crédito de carbono na C6 Store e compensação de emissão de CO2


Foto do cartão Acqua, um cartão azul piscina, com o logo da Mastercard, logo do C6 Bank, a inscrição "Carbon Black", o chip, o sinal de NFC e o sinal de "retornável", posicionado em pé, em um fundo branco com efeito de movimento.

Com o objetivo de incentivar práticas mais sustentáveis e que beneficiem a preservação do meio ambiente, o C6 Bank lança hoje o Acqua, um cartão biodegradável para quem quer reduzir o consumo de plástico derivado do petróleo. O primeiro cartão biodegradável do Brasil tem em 80% de sua composição o chamado PLA, ou ácido polilático, produzido a partir do amido de milho.

Enquanto um cartão de plástico tradicional, feito de PVC, leva 400 anos para se decompor na natureza, o Acqua leva de seis meses a dois anos para completar sua decomposição em condições próprias de compostagem. O cartão só não tem PLA em toda sua composição por conta da presença de chip, tarja magnética e outros componentes menores.

O Acqua pode ser solicitado por qualquer cliente pessoa física do C6 Bank, tanto os que têm cartão C6, sem anuidade, quanto os que têm o C6 Carbon, versão premium do plástico do banco, ou C6 Platinum. Para clientes novos, a emissão é gratuita. Para clientes que já têm algum cartão do C6 Bank e querem usar o Acqua, é necessário pagar uma taxa de emissão ou pedir um cartão adicional.

O lançamento marca os esforços do banco em contribuir com a saúde do planeta por meio de iniciativas firmadas em diversas frentes. O C6 Bank está comprometido, por exemplo, com o plantio de 25 mil árvores até 2022. Essa é uma meta individual do banco, mas integra uma iniciativa maior, por meio da Coalizão Planeta Priceless, que une esforços de diversos setores para combater as mudanças climáticas. A meta da Coalizão é plantar 100 milhões de árvores no mundo em cinco anos. No Brasil, serão reflorestadas áreas da Bacia e Floresta Amazônica e da Mata Atlântica, com 2 milhões de árvores nativas, que ajudarão a preservar e restaurar os ciclos de água locais e regionais.

Além disso, a partir desta semana, clientes do C6 Bank podem comprar créditos de carbono com pontos Átomos, de forma simples e em poucos cliques, diretamente no aplicativo. Basta acessar a C6 Store, procurar a categoria “Crédito de Carbono” e escolher a quantidade de créditos que deseja compensar.

A novidade é fruto de uma parceria com a Carbonext, empresa que há dez anos atua no desenvolvimento de projetos de proteção florestal. Cada unidade de crédito de carbono oferecida na C6 Store equivale a uma tonelada de carbono que deixa de ser liberada na atmosfera. Esses recursos viram incentivo financeiro para projetos de desenvolvimento sustentável e proteção da floresta Amazônica. Desta forma, o cliente que adquire o crédito de carbono estará reduzindo, ou até neutralizando, a própria pegada de carbono — cálculo da quantidade de emissão de gases do efeito estufa derivada das ações e escolhas de cada um.

“O lançamento do Acqua é parte de um projeto muito maior que começou a ser traçado já na criação do C6 Bank”, diz Alexandra Pain, head de marketing e impacto social do banco. “Entendemos que é dever de toda empresa, e de toda a sociedade, zelar pela vida do planeta e garantir o futuro das próximas gerações por meio de iniciativas que incentivem mudanças de hábitos, mas também que contribuam de forma prática com a preservação da biodiversidade.”

Restauração florestal

Os clientes do banco também podem doar pontos Átomos, por meio da C6 Store, a uma instituição de preservação ambiental — o Instituto Terra, fundado pelo casal Lélia Wanick e Sebastião Salgado. A organização civil sem fins lucrativos trabalha pela restauração ecossistêmica da mata atlântica, além de promover educação ambiental e desenvolvimento rural sustentável no seu entorno. Desde 1999, com a ajuda de parceiros, o Instituto foi responsável pelo plantio de mais de 2,4 milhões de mudas de árvores, utilizando mais de 290 espécies nativas de Mata Atlântica.

Em 2020, o banco compensou 475 toneladas de CO2 por meio da compra de créditos de carbono gerados pelo projeto Fortaleza Ituxi, localizada no Sul da Amazônia. Já neste ano o C6 Bank se tornou o primeiro banco digital a se associar ao Instituto Ethos, organização sem fins lucrativos que tem como missão mobilizar, sensibilizar e apoiar as empresas na gestão responsável dos negócios. Em nível internacional, o banco passou a integrar a Rede Brasil do Pacto Global, que reúne mais de 12 mil empresas e 4 mil organizações não empresariais. Idealizada pela ONU, essa é a maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo, presente em 160 países.