Seu Bolso

Como calcular suas férias?

Os cálculos envolvendo férias são mais simples do que parecem. Entenda melhor como cada um é feito


Mulher branca sentada com as mãos cruzadas pensando em como calcular suas férias

Você sabe como calcular suas férias? Embora representem um momento de descanso para o trabalhador, as férias podem trazer alguma dor de cabeça para quem não sabe fazer os cálculos relativos a ela.

Mas fique tranquilo: neste post, vamos explicar de forma simples todos esses cálculos, para que você aproveite suas férias sem nenhum estresse. Confira mais informações a seguir.

Relacionadas:

Como calcular as férias?

Para o trabalhador, o cálculo base das férias é equivalente à soma de um salário bruto mensal com 1/3 dessa mesma quantia, descontados o IRRF e o INSS. Para quem gosta de fórmulas matemáticas:

VF (valor das férias) = (SB (salário bruto) + SB/3) – (IRRF + INSS)

Vale notar: esse cálculo vale para o trabalhador que pretende fazer uso das férias completas, ou seja, 30 dias. Inicialmente, vamos usar como exemplo um trabalhador que recebe R$ 3.600 por mês e que fará uso de suas férias integralmente:

VF = 3.600 + 1.200 – (IRRF + INSS)

Em 2022, a alíquota do INSS para quem ganha R$ 3.600 é de 14%. Já a do IRRF, 22,5%. Nesse caso, o INSS subtrairia R$ 508,18, e o IRRF, R$ 329,53. Ou seja:

VF = 4.800 – 837,71 = 3.962,29

O resultado é que o trabalhador deste exemplo receberá R$ 3.962,29 durante as férias. Vale ressaltar que, neste exemplo, não foram levados em consideração fatores como o percentual de descontos de IRRF e INSS, no caso da existência de dependentes, ou o pedido de antecipação do 13° salário.

Como calcular as férias fracionadas?

Muitas pessoas optam por não gastar os 30 dias de suas férias de uma vez. Há a possibilidade de dividir as férias em até três períodos, sendo que um deles precisa ter, obrigatoriamente, pelo menos 14 dias de duração. Os demais não podem ser inferiores a 5 dias, cada um.

Para este exemplo, vamos manter o trabalhador que ganha R$ 3.600, mas agora ele pretende tirar férias de 20 dias.

O primeiro passo, nesse caso, é descobrir quanto vale cada dia de trabalho. Para isso, divide-se o valor bruto do salário por 30 e multiplica-se pelo número de dias de férias desejado. Para o trabalhador do exemplo:

3.600/30 = 120

Um dia de trabalho, então, vale R$ 120. Logo, se ele deseja tirar 20 dias de férias:

120 x 20 = 2.400

Os descontos de INSS e IRRF são aplicados, portanto, em cima deste valor de 2400,00 + 800,00 de adicional de 1/3 de férias, não do salário bruto de 30 dias. Nesse caso, as alíquotas seriam de 12% (R$ 293,00) e 15% (R$ 81,25), respectivamente. A partir daí, é só seguir a mesma fórmula que já usamos, considerando R$ 2.400 como o salário bruto:

VF = (SB + SB/3) – (IRRF + INSS)

VF = 3.200 – 374,25 = 2.825,75

O cálculo é um pouco mais complicado, sim, mas é sempre bom saber. O trabalhador, neste caso, receberia R$ 2.825,75 durante suas férias de 20 dias. Para férias de outras durações, basta aplicar o mesmo passo a passo, porém alterando o número de dias desejados.

Venda de férias

O abono pecuniário dá o direito de “vender” um terço dos dias de férias, ou seja, converter 10 dias em dinheiro. Isso não muda o fato, entretanto, de que você ainda deve usar pelo menos 14 dias de férias.

Para calcular o abono pecuniário, você precisa do valor de cada dia de trabalho e da quantidade de dias que pretende vender. No caso do trabalhador que usamos como exemplo, ele receberia R$ 1.200 de abono pecuniário (120 x 10). INSS não incide sobre esse valor, apenas IRRF sobre 1/3 do abono pecuniário de férias.

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital gratuita, peça seu cartão sem anuidade com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app.

Leia também: Como pegar o informe de rendimentos para o IR 2022