Seu Bolso

Como funciona a cotação do dólar?

Movimentos na cotação do dólar afetam diversas economias ao redor do mundo


Homem grisalho pesquisando no computador como funciona a cotação do dólar

De tempos em tempos, a alta ou a baixa do dólar vira notícia. Você provavelmente já até viu comentários a esse respeito, em algum noticiário. No entanto, sabe como funciona a cotação do dólar?

Este é um processo que, embora muito mencionado no dia a dia, a maioria das pessoas não sabe como funciona ou para que serve. Neste post, vamos falar um pouco mais sobre esse assunto. Confira mais informações a seguir.

Relacionadas:

Para que serve a cotação do dólar?

O dólar é a moeda dos Estados Unidos, a maior economia do mundo. Em função disso, é a mais utilizada em transações internacionais, o que por sua vez significa que qualquer movimento na economia norte-americana pode afetar outras economias.

É aí que entra a cotação do dólar: ela é uma taxa de câmbio, que reflete esses movimentos e a situação econômica de cada país. Pode ser traduzida como o preço da moeda estrangeira em unidades de outra moeda em determinado país.

No Brasil, o regime de câmbio é flutuante, ou seja, o preço da moeda é determinado pela lei da oferta e demanda, o que significa que o BC não interfere no mercado para determinar a taxa de câmbio, mas para manter a funcionalidade do mercado.

Como funciona a cotação do dólar?

Como dissemos, alguns fatores influenciam a cotação do dólar. Todos eles, no entanto, se refletem na circulação da moeda no território.

Por exemplo: se há muito dólar em circulação no Brasil, isso significa que a oferta é maior e, portanto, a cotação do dólar cai. Já quando há pouco dólar em circulação, a cotação sobe.

Essa alta ou baixa circulação pode se dar por diversos motivos. De forma geral, a circulação do dólar cai (e a cotação sobe) quando investidores estrangeiros sentem risco em investir no país. Se o Brasil entrasse em guerra com algum país vizinho, por exemplo, investidores veriam um risco alto e, muito provavelmente, retirariam dinheiro de seus investimentos do Brasil.

Muitas outras razões podem influenciar na cotação: alterações na taxa de juros, inflação, crises internas — a lista é longa. O próprio Banco Central, muitas vezes, influencia a cotação do dólar através da injeção de dólares ou reais na economia, a depender do interesse em dado momento.

O C6 Bank faz câmbio?

Toda vez que você precisa receber ou pagar usando uma moeda diferente do real, é necessário fechar câmbio com uma instituição financeira autorizada. Nisso, o C6 Bank pode te ajudar.

Com a Conta Global é possível realizar uma cotação através do app do C6 Bank, de maneira totalmente digital. É só acessar a opção “Enviar Dólares ou Euros” e inserir as informações necessárias pelo próprio chat do aplicativo.

Em seguida, você será redirecionado para uma taxa de câmbio já acrescida de um custo, o IOF câmbio (atualmente 1,10% para remessas e 0,38% para retornos) e o spread. Basicamente, o spread é a diferença entre o valor que a instituição financeira está pagando pela compra da moeda, nesse caso o dólar, e o valor que vai receber na hora da venda ou empréstimo da quantia.  

Tudo isso é feito em tempo real, no aplicativo. Isso significa que, a qualquer momento, a taxa pode oscilar. A partir daí, cabe a você decidir se deseja ou não fechar o câmbio. Caso feche, a operação será concluída.

Atualmente a Conta Global é exclusiva para pessoas físicas. Pessoas Jurídicas também conseguem fechar operações, porém por meio de abertura de conta/cadastro e envio de documentos, o que fica sujeito à análise e boa ordem para posterior fechamento na Mesa de Câmbio.

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital gratuita, peça seu cartão sem anuidade com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app.

Leia também: Como abrir a Conta Global