Guia do Investidor

Investimento em renda fixa: como não perder dinheiro com impostos?

Entenda como aumentar a rentabilidade dos seus investimentos em renda fixa


Investimento em renda fixa
Como usar a renda fixa ao seu favor

Investir em renda fixa pode parecer uma tarefa simples. No entanto, é preciso estar atento a uma série de variáveis que podem impactar diretamente a rentabilidade do seu investimento em renda fixa.  

O professor Liao Yu Chieh, educador financeiro do C6 Bank, explica qual a melhor e a pior forma de investir em renda fixa. O vídeo completo está na série “E Agora, Prof?” no nosso canal do YouTube.  

Entenda mais sobre os principais investimentos de renda fixa e como você pode investir da melhor forma nesse tipo de produto:  

Relacionadas: 

O que são investimentos de renda fixa?  

A renda fixa é um tipo de investimento que traz mais segurança para o investidor. Nessa modalidade, o rendimento é definido no momento da compra.  

Essa opção é considerada como um produto mais conservador, quando comparado à renda variável. Isso acontece porque a renda fixa oferece uma maior previsibilidade para o investidor.  

Alguns exemplos de produtos de renda fixa são os títulos públicos, os CDBs e a caderneta de poupança. Nesses investimentos, você empresta uma quantidade de dinheiro para o governo ou para uma instituição financeira e resgata o valor com juros no futuro.  

Quais são os tipos de renda fixa 

Existem dois tipos de investimento em renda fixa: os produtos prefixados e os pós-fixados.  

Nos investimentos prefixados, a rentabilidade é uma taxa fixa, definida no momento da compra. Por isso, o investidor já sabe quanto aquele dinheiro vai render.  

Nos investimentos pós-fixados, por outro lado, a rentabilidade estará atrelada a índices como o CDI e o IPCA. Por isso, o lucro estará sujeito à variação dessa taxa.   

Qual a melhor forma de investir em renda fixa  

Uma característica muito importante da renda fixa é o acúmulo dos juros compostos. Isso quer dizer que a taxa de juros será multiplicada pelo valor acumulado. Assim, o investimento se tornará cada vez mais rentável com o passar do tempo.  

Por isso, a dica do Prof. Liao é não resgatar o seu dinheiro em curtíssimo prazo. Além de causar uma perda na rentabilidade, resgatar o dinheiro rapidamente também faz com que você pague impostos sem necessidade.  

O principal exemplo é o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras): esse tributo só será cobrado se você resgatar o seu investimento em menos de 30 dias.

Ele funciona de forma regressiva ao longo do mês, iniciando com uma tributação de 96% no dia seguinte e zerando ao 30º dia.  

Isso significa que, se você resgatar o seu dinheiro no dia seguinte ao aporte, você perderá 96% da sua rentabilidade.  

Com isso em mente, a melhor forma de investir em renda fixa é mantendo o seu dinheiro investido a longo prazo. Assim, é possível se beneficiar do acúmulo dos juros compostos e evitar o pagamento de tributos.  

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra suaconta digital gratuita, peça seu cartão sem anuidade com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app. 

Leia também:  Renda fixa: como usar o C6 Invest para aplicar