Guia do Investidor

Como declarar ações no Imposto de Renda 2022?

Os cálculos por trás do cálculo do Imposto de Renda são mais simples do que muita gente pensa


Mulher mexendo no notebook pesquisando como declarar ações. Está um escritório residencial.
Como declarar ações no Imposto de Renda?

Declarar ações no Imposto de Renda é necessário mesmo se você comprar uma única ação. Na verdade, a declaração do IR se torna obrigatória a partir dessa compra. E aí, você sabe como declarar ações no IR 2022?

No nosso canal do Youtube, o professor Liao Yu Chieh, educador financeiro do C6 Bank, explica como é simples fazer a declaração. Confira a seguir:

Relacionadas:

Como declarar ações no Imposto de Renda?

Antes de entrar nos cálculos, vamos explicar o que você precisa declarar.

1. Bens e direitos

Primeiro: na guia de “Bens e Direitos”, você tem que declarar, pelo valor da aquisição, todas as ações que tinha na carteira no último dia do ano de referência.

2. Dividendos ou juros

Segundo: os dividendos ou juros sobre capital próprio que você recebeu no ano, mesmo que tenha vendido suas ações.

Esse preenchimento você pode fazer na guia “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”, quando são dividendos, ou em “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”, quando são juros sobre capital próprio.

Caso tenha juros sobre capital próprio creditados e não pagos ainda, esses também são informados em “Bens e Direitos”.

3. Fluxo mensal de compra e venda de ações

Por último, você precisa declarar seu fluxo mensal de compra e venda de ações. Se dentro de um mês, você vendeu menos de R$ 20 mil em ações, você não precisa pagar imposto e declara só o valor total de operação, na guia de “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”.

Se você vendeu mais de R$ 20 mil dentro do mês, independentemente se houve lucro ou não, você precisa informar os valores, mês a mês, dentro da guia de Renda Variável, em “Operações Comuns“.

Mas onde encontrar todas essas informações?

Existem três documentos que vão te ajudar a preencher seu Imposto de Renda: o Informe de Rendimentos da sua corretora, o Informe de Rendimentos do custodiante das ações e as notas de corretagem das operações que você fez.

O Informe de Rendimentos e as notas de corretagem geralmente ficam disponíveis no site ou no app da sua corretora. Por exemplo: se você investe no C6 Bank, você localiza todas as notas de corretagem na home de Investimentos, no menu “Meus documentos”.

Já o Informe de Rendimentos do custodiante das ações costuma chegar automaticamente por e-mail. Se você não o recebeu, procure saber qual é a instituição financeira que gerencia as ações que você teve na carteira, entre em contato com o setor de correspondências digitais ou relacionamento com investidores e solicite.

Agora que você já entendeu o básico de como declarar ações no Imposto de Renda, vamos dar um exemplo prático.

Como declarar e preencher cada item?

Primeiro, vamos falar da guia “Bens e Direitos”, onde você precisa indicar as ações que tinha na carteira ao final do ano. Quando você receber o seu Informe de Rendimentos da corretora, a sua posição acionária vai aparecer da seguinte forma:

31/12/2020:
LIAO4 — 0 ações

31/12/2021:
LIAO4 — 1.000 ações

Repare que é indicada a quantidade de ações, mas não o valor delas. É isso que vamos calcular agora.

Vamos supor que você comprou essas mil ações (LIAO4) no mesmo mês, mas em duas ocasiões diferentes. Em cada ocasião, o preço da ação também era diferente. Você ter uma melhor visualização em uma tabela com os seguintes elementos:

Compra/VendaAçãoPreçoQuantidadeTaxa B3

Vamos supor que você fez a primeira compra (C1) de LIAO4 a R$ 40. Foram adquiridas 500 ações, e nessa negociação você pagou um emolumento de R$ 1,20 para a Bolsa.

No mesmo mês, você fez uma segunda compra (C2), também da mesma ação, mas agora essa ação valorizou um pouquinho e você pagou R$ 42 por ela. Foram adquiridas, novamente, 500 ações, e nesse negócio você pagou para a Bolsa R$ 2,80 de taxa. A tabela, então, fica assim:

Compra/VendaAçãoPreçoQuantidadeTaxa B3
C1LIAO4R$ 40500R$ 1,20
C2LIAO4R$ 42500R$ 2,80

Para encontrar o que precisa ser declarado de tudo isso, você deve fazer uma média. Veja:

C1 = 40,00 × 500 + 1,20 = 20.001,20

C2 = 42,00 × 500 + 2,80 = 21.002,80

O que você precisa declarar em “Bens e Direitos” é a soma desses valores. Nesse caso, o resultado será R$ 41.004,00. Ou seja: ao final do ano anterior, R$ 0,00. Ao final do último ano, em que você está declarando, R$ 41.004,00.

Para o campo “Discriminação”, você pega o valor final e divide pela quantidade de ações (nesse caso, 1000). Nesse caso, o preço médio de cada ação será de R$ 41,004. Então, basta inserir “1.000 ações LIAO4 ao custo unitário de R$ 41,004” no campo.

Declaração dos rendimentos das ações

Vamos imaginar que as ações LIAO4 tenham pagado R$ 280 de dividendos no ano passado. Como a ação já vai estar cadastrada no sistema, é só incluir esse valor de R$ 280 na linha dessa ação na guia de “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”.

Tranquilo, não? Mas agora vem uma parte um pouco mais técnica do processo de como declarar ações: declarando as suas operações.

Vamos supor que você tenha vendido todas as suas ações de LIAO4 de uma vez só, no mesmo mês. Vamos voltar para a nossa tabela e montar, então uma linha de venda:

Compra/VendaAçãoPreçoQuantidadeTaxa B3
C1LIAO4R$ 40500R$ 1,20
C2LIAO4R$ 42500R$ 2,80
VLIAO4R$ 44,201.000R$ 1,50

Primeiro, vamos calcular quanto você recebeu pela venda:

V = 44,20 × 1.000 – 1,50 = 44.198,50

O mais importante é descobrir o ganho líquido (G) da operação, que é a diferença entre esse valor de venda e o custo médio de aquisição, ou seja, quanto você desembolsou para comprar essas 1.000 ações. Observe:

G = 44.198,50 – 41.004 = 3.194,50

Este é o valor que você vai indicar no campo “Mercado à vista – ações”, na coluna de Operações Comuns, dentro do mês em que aconteceu essa venda.

Depois disso, você precisa descobrir o valor que você já pagou de Imposto de Renda na fonte, o imposto apelidado de dedo-duro, que tem uma alíquota baíxissima, de 0,005%.

O objetivo do dedo-duro é registrar e informar para o governo que houve uma negociação de compra e venda de ações em seu nome. Vamos calcular para saber quanto vai ser o dedo-duro retirado na fonte pela corretora:

DD = 44.198,50 × 0,005% = R$ 2,21

É um valor pequeno, quase que simbólico, mas ao mandar esse valor para a Receita Federal, você a deixa saber que seu CPF negociou ações, porque esse valor chega por meio do seu CPF. Daí o nome: ele “dedura” que você comprou e vendeu ações, para você não esquecer a declaração.

Aí, basta preencher esse valor em outra linha que fica dentro da aba de Operações Comuns, com o nome “IR fonte (Lei n° 11.033/2004) no mês”.

Depois de preencher, o sistema vai atualizar automaticamente com o imposto a pagar, que é o ganho líquido multiplicado por 15%, que é a alíquota de Imposto de Renda, tirando o dedo-duro.

Vamos calcular aqui só para ficar mais claro:

IR = 3.194,50 × 15% – 2,21 = 476,97

Só lembrando: esse valor já deveria ter sido pago no mês seguinte à venda das mil ações. Por exemplo: se esse fluxo de compra e venda aconteceu em maio do ano passado, o pagamento do DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) deveria ter acontecido até o dia 30 de junho do ano anterior.

Se você já fez o pagamento do DARF, aí é só conferir se deu o mesmo resultado do imposto a pagar. Se sim, é só colocar a mesma informação em “Imposto pago”.

Caso não esteja em dia com o DARF, é possível pagar posteriormente, mas com acréscimo de multa.

Como declarar o prejuízo?

Lá atrás, também explicamos que você deve declarar até o prejuízo. Isso porque você consegue compensar esse saldo negativo se nos próximos meses obtiver um saldo positivo.

Por exemplo: se em janeiro do ano do nosso exemplo de ações LIAO4 você tivesse um prejuízo de R$ 2.000, seria possível subtrair esse valor dos R$ 3.194,50, que foi o saldo positivo de maio do ano passado, e isso resultaria um IR diferente. Veja:

IR = 1.194,50 × 15% – 2,21 = 176,97

Nesse caso, o imposto seria menor, pois você estaria compensando o prejuízo que teve no mesmo ano.

E aí, deu para entender melhor como declarar ações no Imposto de Renda? Mas vale lembrar: toda essa explicação é só uma simulação, para você ter uma ideia de como declarar ações.

Se possível, recomendamos que você contrate um contador para te ajudar a fazer os cálculos. Também é bom notar que essa simulação não serve para declarar day trade.

Importante: este texto é uma forma de te ajudar na sua busca por informações. Em caso de dúvidas, procure um contador ou profissional qualificado para auxiliar na sua declaração.

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital gratuita, peça seu cartão sem anuidade com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app.

Leia também: O que mudou no Imposto de Renda 2022