Novidades

Metade dos brasileiros já se esqueceu da senha 5 minutos depois de registrá-la, diz pesquisa C6 Bank/Ipec

10% dos entrevistados admitiram usar a palavra senha na hora de cadastrar uma combinação em site ou aplicativo


C6 Bank oferece dicas de segurança para deixar sua senha mais protegida

Você já se esqueceu da senha que acabou de registrar em um site ou aplicativo? Pois saiba que não está sozinho. Segundo pesquisa C6 Bank/Ipec que ouviu 2.000 brasileiros das classes ABC com acesso à internet, quase metade (48%) já se esqueceu da senha cinco minutos depois de registrá-la.

Esse esquecimento talvez ajude a explicar a razão pela qual 33% dos entrevistados disseram que preferem usar códigos fáceis de decorar, mesmo sabendo que eles não são seguros. Para dar ideia da falta de segurança, 10% admitiram que usaram a palavra ‘senha’ na hora de salvar uma em site ou aplicativo.

“As combinações óbvias de senhas, como 1234 ou data de aniversário, são as primeiras a serem testadas por criminosos e justamente por isso devem ser evitadas”, diz José Luiz Santana, head de cibersegurança do C6 Bank. “Use uma senha diferente para cada site ou serviço e evite reutilizar as mais importantes. Escolha combinações fortes, preferencialmente as alfanuméricas”.

Mas nem mesmo o esquecimento é motivo para continuar usando senhas fracas. “Existem gerenciadores de senha que ajudam as pessoas a se lembrar das combinações usadas para cada aplicativo. Esse recurso é mais prático e seguro, uma vez que exige a memorização de uma única senha de acesso que, por sua vez, pode ser mais complexa”, afirma Santana.

Boas práticas de segurança

Além de senhas seguras, recomenda-se que os usuários adotem boas práticas de segurança na hora de fazer transações pela internet, como usar, preferencialmente, a conexão 3G, 4G ou 5G de seus smartphones para acessar apps financeiros. Mas a pesquisa mostrou que 34% dos brasileiros já usaram uma rede pública de wi-fi para acessar a conta do banco ou fazer compras online.

“Essa não é uma boa prática de segurança, pois essas redes são mais vulneráveis e, por isso, mais fáceis de serem interceptadas por fraudadores”, afirma Santana.

Outra medida que ajuda a evitar invasões é manter o sistema operacional do celular atualizado, o que já é um hábito de 86% dos entrevistados, segundo a pesquisa.

O C6 Bank promove de 6 a 13 deste mês a Semana da Conta Segura, com publicação de vídeos e conteúdos que explicam o que fazer em caso de furto ou roubo de celular, além de mostrar quais são as funcionalidades de segurança que só o banco tem.

Redes sociais e conta de e-mail

A pesquisa revelou também que apenas 15% dos entrevistados já tiveram a conta de e-mail invadida. Esse percentual sobe para 21% quando são questionados sobre invasão em uma conta de rede social.

Para diminuir os riscos, o especialista em cibersegurança do C6 Bank também orienta a utilizar, sempre que possível, a autenticação de dois fatores nos aplicativos. A pesquisa C6 Bank/Ipec foi realizada entre os dias 20 e 27 de maio. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.