Guia do Investidor

O que é FGC?

Você sabe o que é preciso fazer para receber o dinheiro do FGC?


A foto mostra mãos realizando atividades. Uma das mãos anota em um bloco de notas e a outra aperta as teclas de uma calculadora. Pessoa aprendendo como o FGC funciona.
Afinal, o que é FGC?

O FGC (Fundo Garantidor de Créditos) é uma entidade que protege investidores. Imagine que você investiu suas economias em um CDB de um banco, mas algo dá errado e esse banco quebra. É em uma situação como essa que você pode contar com o FGC.

Mas você sabe o que fazer para receber o dinheiro do FGC?

Relacionadas:

FGC: como funciona na prática?

Não é frequente, mas pode acontecer de um banco ser liquidado. Ou seja, ter suas atividades encerradas pelo Banco Central. Isso acontece quando um banco não consegue honrar seus compromissos ou comete alguma irregularidade grave.

Neste caso, os investidores contam com a proteção do Fundo Garantidor de Créditos.

O que o Fundo Garantidor de Créditos protege?

  • Depósitos à vista
  • Investimentos emitidos por instituições associadas

Não se esqueça que o FGC cobre, no máximo, R$ 250.000 por CPF, por instituição financeira.

E o patrimônio da entidade não é ilimitado. Apesar de ser confortável e suportar a quebra de vários bancos, existe o risco de faltar recursos em uma grave crise.

Como receber o dinheiro do FGC?

  1. Quando uma instituição financeira quebra o Banco Central nomeia um liquidante.
  2. O liquidante é responsável por fazer uma lista com todos os investimentos e investidores.
  3. A lista é consolidada e enviada para o FGC.
  4. Em seguida, o FGC escolhe uma instituição responsável pelo pagamento.
  5. Após a escolha do banco pagador é feito um aviso no site do FGC e também no do banco liquidado.
  6. Por fim, os clientes vão até uma das agências do banco pagador para fazer a transferência do valor.
  7. Na agência, o cliente assina um termo de cessão, cedendo os produtos garantidos ao FGC em troca do valor.

No entanto, é importante frisar que não há um prazo definido para que essa relação de nomes seja finalizada. Ou seja, o processo pode levar poucos dias ou alguns meses.

E não existe a necessidade do cliente ir a justiça ou contratar um intermediário.

Pontos de atenção

  • O FGC garante o principal, mais os rendimentos. Porém, o dinheiro fica sem a correção de juros a partir da data da quebra do banco.
  • O valor que você vai receber já vem descontado do imposto de renda.
  • E a alíquota do IR segue a tabela regressiva dos investimentos em renda fixa.

Entendeu como funciona? Se quiser aprender mais sobre investimentos, assista aos vídeos do Prof. Liao, educador financeiro do C6 Bank.

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital gratuita, peça seu cartão sem anuidade com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app.

Leia também: Carteira de investimento: muito retorno e pouco risco