Seu Bolso

Gastar, investir ou pagar dívidas? O que fazer com a restituição do Imposto de Renda

Primeiro lote de pagamento das restituições do IR será pago em 31 de maio para quem tem prioridade legal ou declarou nos primeiros dias


Mulher branca em pé olhando para a câmera, pensando na restituição do Imposto de Renda

O prazo para fazer a declaração do Imposto de Renda 2022 se aproxima do final. Com a prorrogação anunciada pelo governo, os contribuintes passaram a ter até o dia 31 de maio para lançar seus dados no sistema da Receita Federal. Na mesma data, será feito o primeiro lote de pagamento de restituição do Imposto de Renda. 

Relacionadas:

Nesse primeiro lote, são contemplados contribuintes com prioridade legal e, na sequência, os que fizeram a declaração logo nos primeiros dias do prazo de entrega.

Entre aqueles que têm prioridade legal estão professores, contribuintes com mais 60 anos ou com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave. Após os grupos prioritários, as restituições serão pagas de acordo com a data de envio da declaração. Portanto, quanto mais cedo o contribuinte declarar, mais cedo receberá o saldo devido.

O que fazer se sua restituição sair logo neste primeiro lote?

O dinheiro deve ser usado para gastar, investir ou pagar dívidas? A resposta pode parecer óbvia, mas não é.

Segundo o educador financeiro do C6 Bank Liao Yu Chieh, se o contribuinte estiver inadimplente, quitar uma dívida é sempre a melhor opção. Além de se livrar dos juros, com o dinheiro na mão, é possível conseguir descontos nos valores pendentes. “Ainda que a pessoa não tenha o valor total que está devendo, quando surge um dinheiro extra, vale a pena negociar com o credor para saber se ele aceita fazer a quitação do débito. Os descontos concedidos em circunstâncias como essa podem surpreender positivamente”, afirma.

Liao explica, porém, que nem toda dívida vale a pena ser antecipada. No caso de um financiamento imobiliário, por exemplo, antecipar uma prestação talvez não seja tão vantajoso. “Se você tiver pagando um financiamento com juros baixos e em dia, o valor da restituição pode não ter um grande impacto na redução do montante. Talvez você consiga encontrar uma aplicação segura que renda mais do que os juros pagos, ainda mais agora que a Selic está alta”, diz Liao. 

Por falar em investimentos, o educador financeiro do C6 Bank explica que é preciso conhecer o próprio perfil de risco antes de fazer uma aplicação para não cair em ciladas. “Existem incontáveis opções de investimento disponíveis no mercado, então é preciso descobrir qual faz sentido para você. No geral, se for a primeira vez que você irá investir, a recomendação é aplicar o dinheiro em produtos de renda fixa com liquidez diária, como títulos públicos do Tesouro Direto e algumas opções de CDB, para formar a reserva de emergência”, explica.

O professor também afirma que mais importante até do que dar um bom destino para o dinheiro extra é criar o hábito de investir e começar cedo. “Um dinheiro extra pode ser a oportunidade para conhecer o mundo dos investimentos, mas o mais recomendado é que a pessoa reserve uma quantia para investir todo mês, ainda que seja um valor bem pequeno”, afirma Liao. “Com o tempo, o investidor verá os resultados aparecendo e encontrará formas de fazer aportes maiores. O importante é não perder tempo e começar logo, porque isso fará uma grande diferença no final.” 

Já aqueles que estão mais interessados em gastar o dinheiro da restituição do Imposto de Renda podem sempre fazer melhores escolhas. Segundo Liao Yu Chieh, “nem todo gasto é ruim. Gastar o dinheiro com itens supérfluos, apenas para realizar um desejo de consumo, certamente não é a melhor opção. Já comprar um curso que pode se reverter em ganhos maiores lá na frente é um uso mais recomendado para o dinheiro”. 

Como consultar a restituição?

A consulta ao primeiro lote de restituição poderá ser feita a partir de 24 de maio. Para consultar, basta acessar o site Meu Imposto de Renda e, na lista de serviços, clicar em “Consultar Restituição”.   O calendário de restituição do Imposto de Renda 2022 prevê que todos os pagamentos sejam feitos em cinco lotes, de maio a setembro. Depois do primeiro lote no dia 31 de maio, a Receita Federal realizará pagamentos nos dias 30 de junho, 29 de julho, 31 de agosto e 30 de setembro.

Importante: este texto é uma forma de te ajudar na sua busca por informações. Em caso de dúvidas, procure um contador ou profissional qualificado para auxiliar na sua declaração.

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital gratuita, peça seu cartão sem anuidade com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app.

Leia também: Saiba em que estágio está sua declaração do IR 2022