Seu Bolso

Os 4 passos para montar sua carteira de investimentos

O professor Liao Yu Chieh, educador financeiro do C6 Bank, preparou um vídeo explicando tudo para você


Mulher sentadade frente para um computador acompanhando cotações da bolsa de valores

Quer começar a montar a sua carteira de investimentos? O professor Liao Yu Chieh, educador financeiro do C6 Bank, preparou um vídeo explicando tudo para você.

4 passos para montar sua carteira de investimentos

1. Abrir uma conta em um banco ou em uma corretora

O ideal é que nessa etapa você pesquise o mercado e escolha a opção que cobre menos tarifas e taxas e ofereça uma boa variedade de opções de produtos de investimento.

2. Fazer a avaliação do seu perfil de investidor (suitability)

Esse é um questionário obrigatório para todos os investidores e serve para que a instituição que você escolheu conheça qual é a sua tolerância à risco. Com esses dados, a instituição pode oferecer os produtos mais adequados ao seu perfil.

3. Planejamento de investimentos

Essa é a etapa mais importante. Você deve começar considerando seus objetivos e o seu perfil de investidor. Se você está investindo para formar a sua reserva de emergência, por exemplo, é importante investir em produtos livres para resgate a qualquer momento e de baixo risco.

Caso seu objetivo seja de longo prazo, existem mais opções que podem variar entre fundos, ações e até planos de previdência privada.

Depois de alinhar os produtos de investimentos disponíveis com os seus objetivos e perfil, é hora de avaliar os riscos. Você não precisa fazer cálculos complexos, mas é importante levar em conta os diferentes fatores de risco ligados aos diferentes tipos de investimento.

O importante ao avaliar o risco dos investimentos é montar uma carteira que seja composta por produtos que estejam atrelados a indicadores e fatores de riscos diferentes ou pouco correlacionados. Ou seja: você deve escolher os investimentos de forma a diversificar os tipos de risco que podem afetar a sua carteira.

Relacionadas:

Na hora de fazer essas escolhas, você pode partir de questionamentos sobre como seu investimento reagiria diante de mudanças no mercado e na economia. Toda sua carteira seria afetada pela oscilação do dólar? Se a taxa básica de juros sofrer uma mudança brusca, posso perder todo o meu patrimônio? Meus ganhos dependem exclusivamente de um setor econômico? E assim por diante.

Você também deve ficar atento a taxas, prazos de resgates, regras do produto de investimento e qual a forma de tributação que incide sobre ele. Tudo isso vai impactar direta ou indiretamente nos seus resultados.

Outro ponto importante é pesquisar tanto as empresas, quanto os mercados nos quais você deseja investir. Essa pesquisa pode variar dependendo da forma como você vai investir, se por conta própria ou com ajuda de um assessor.

Se você estiver investindo por conta própria, é bom que você leia notícias sobre o cenário econômico do país, sobre os mercados de atuação das empresas das quais você pretende comprar ações, relatórios de gestoras de fundos, entre outras fontes de informação.

Mas se você tiver investindo por meio de uma instituição que oferece o serviço de assessores ou algum serviço customizado para montar carteiras, ela pode te ajudar a fazer essa análise e encontrar boas opções de investimento alinhadas com o seu perfil.

4. Execução dos investimentos

Depois de pesquisar, analisar e decidir quais são as melhores opções para a sua carteira, é hora de colocar o seu dinheiro nos produtos escolhidos.

A maioria das instituições financeiras permite que você execute quase todas as ordens, tanto aplicações, quando resgates, compras e vendas, usando uma plataforma digital. Mas caso a instituição que você escolheu não ofereça uma plataforma, você provavelmente vai contar com a ajuda de um profissional para concretizar as ordens.

Não esqueça de acompanhar os seus investimentos para saber se a sua carteira ainda está alinhada ao seu perfil e ao seus objetivos.

Se você quiser conferir a explicação completa do Prof. Liao, assista ao vídeo no nosso canal do YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=uyzUK–Jt1I

Como investir no C6 Bank

Você sabia que com apenas R$ 20 é possível começar um investimento?

No C6 Bank, banco com uma das plataformas de investimentos mais completas do mercado, basta essa quantia para começar a criar uma reserva ou dar a partida na criação de uma carteira de investimentos diversificada.

Entenda como funciona a plataforma de investimentos do C6 Bank e como começar a investir.

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital gratuita, peça seu cartão sem anuidade com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app.

Leia também: Como faço para contratar o Empréstimo FGTS do C6 Bank?