Seu Bolso

Ouviu falar sobre DeFi? Entenda o que é e os riscos envolvidos

DeFi é uma tecnologia que permite que os usuários tomem empréstimos, façam investimentos e até comprem seguros sem a intermediação de nenhuma empresa


Vários tipos de criptomoedas, como bitcoin e etherum

Você já ouviu falar na sigla DeFi? A sigla significa decentralized finance (finanças decentralizadas, em português). É uma tecnologia que permite que os usuários tomem empréstimos, façam investimentos e até comprem seguros sem a intermediação de nenhuma empresa.

A essência do DeFi é que o usuário pode fazer tudo por conta própria. Tem vários tipos de serviços diferentes e o mais comum é o de compra e venda de criptoativos. O investidor acessa um site ou aplicativo do sistema que quer participar, conecta sua carteira com criptomoedas e pode usar todos os serviços disponíveis dentro dos sistemas DeFi.

Relacionadas:

Está difícil de entender? Então vamos pensar em uma analogia. No seu celular, você tem a loja de aplicativos. A blockchain é o sistema operacional do celular. Cada protocolo DeFi é como se fosse um aplicativo, que roda por conta própria dentro da blockchain.

Dentro de cada DeFi, existem as criptomoedas específicas que podem ser negociadas e trazer lucro ou prejuízo ao investidor.

Investir dentro de protocolos DeFi é para todo mundo?

Não, pelo grau de risco e pelo nível de conhecimento que exige. É primordial entender os conceitos por trás da tecnologia antes de colocar dinheiro nela.

O primeiro passo é ter uma wallet e comprar tokens do sistema DeFi escolhido. Depois disso, o investidor vai ter acesso a todos os serviços disponíveis no sistema, além de conseguir negociar a compra e venda de ativos.

Por conta da volatilidade, a indicação é que o investidor não aloque um valor muito grande da carteira em criptoativos.

Vantagens as desvantagens do DeFi

Os rendimentos podem ser altos em alguns casos, mas, para isso, exigem mais risco. Além disso, as taxas dentro dos sistemas costumam ser mais baixas, justamente pela ausência de um intermediário.

Em relação a segurança, os investidores também precisam ficar atentos e tudo varia de acordo com o projeto DeFi que o investidor escolher. Como qualquer pessoa pode criar um protocolo DeFi dentro de blockchains consolidadas, conhecer o histórico do sistema e quem está por trás dele é importante.

Se você tem vontade de ter alguma exposição a criptoativos na carteira de investimentos, mas quer um processo mais fácil, a solução pode ser apostar em fundos de criptomoedas.

No C6 Bank, você consegue investir neste tipo de fundo. Acesse o app do banco, clique em “C6 Invest” e em “fundos”.

Leia também: C6 Bank oferece seguro para carro por R$ 5; entenda o benefício