Seu Bolso

O que é planejamento sucessório?

O planejamento sucessório é uma forma de trazer mais conforto em um momento difícil de perda de um ente querido


Casal sentado no chão conversando sobre planejamento sucessório

O falecimento de um ente querido pode gerar uma grande burocracia para a família, indesejada em um momento de tanta fragilidade. O planejamento sucessório é uma forma de atenuar esse processo, tornando-o mais tranquilo para quem fica.

Confira neste post mais informações sobre o tema e como executar um bom planejamento sucessório.

Relacionadas:

O que é planejamento sucessório?

Um planejamento sucessório consiste em, basicamente, uma determinação de como os bens de determinada pessoa serão distribuídos após seu falecimento.

Por lei, 50% do valor total dos bens de um cidadão brasileiro devem ser distribuídos entre pais, filhos ou cônjuges. Os outros 50%, no entanto, podem ser direcionados segundo preferência do proprietário.

Opções de planejamento sucessório

Existem algumas formas de colocar em prática esse planejamento, como por exemplo:

Testamentos

Documentos legais que servem para o indivíduo manifestar seus desejos com clareza em relação à partilha do patrimônio entre herdeiros, garantindo uma sucessão justa, na medida do possível. Existem três tipos de testamento: particular, cerrado e público.

Doação em vida

Uma maneira de se esquivar de regras como a dos 50% obrigatórios ou a do pagamento do Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD), tributo que, em São Paulo, pode incidir sobre 4% do valor total dos bens com valores superiores a R$ 40 mil, por exemplo. O nome é autoexplicativo: basicamente, o indivíduo distribui seus bens ainda em vida, sejam eles imóveis ou outros itens do patrimônio.

Planos de previdência privada

Além de também possibilitar a isenção do ITCMD, ao investir em um plano de previdência privada você conta com vantagens relacionadas ao planejamento sucessório.

Quando você se torna investidor de um plano de previdência, precisa indicar um ou mais beneficiários em caso de morte. Os beneficiários podem ser filhos, cônjuges, irmãos, pais e até mesmo pessoas que não são parentes, como amigos ou empregados.

Outra grande vantagem da previdência privada é a não exigência de um testamento, o que elimina a necessidade de arcar com despesas jurídicas para montar esse documento.

Por fim, não é necessário fazer um inventário. Dessa forma, na hora de transferir o patrimônio para os beneficiários, o processo acontece de forma muito mais ágil, fazendo com que os herdeiros recebam os recursos em menos de um mês, sem que haja custos advocatícios e judiciais.

Seguro de vida

Há também a possibilidade de fazer um seguro de vida. O cliente contrata e, caso ele venha a falecer, seus beneficiários recebem o valor contratado, livre de impostos, trazendo algum conforto em um dos momentos mais delicados da vida.

Para quem deseja adotar essa precaução, o C6 Bank tem o Seguro C6 Vida. O serviço conta com coberturas, assistências e mensalidade sob medida, além de proporcionar um processo não invasivo.

Ao fazer a simulação no aplicativo, você recebe uma oferta que pode ser ajustada conforme o valor que deseja destinar por mês e o valor final que pretende destinar aos familiares. O capital, valor que os familiares recebem, é oferecido de acordo com o perfil do cliente.

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital gratuita, peça seu cartão sem anuidade com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app.

Leia também: Quem são os beneficiários do Seguro C6 Vida?