Economia

Resumo semanal: Banco Central Europeu adota postura mais dura contra inflação

Confira as principais notícias da semana, segundo a avaliação da equipe econômica do C6 Bank


C6 Bank Felipe Salles Foto: Germano Lüders04/08/2021

Confira as principais notícias da semana (18/7-22/7), segundo a avaliação da equipe econômica do C6 Bank. Leia a íntegra do relatório.

Internacional

Estados Unidos: desaceleração da atividade se intensifica

A economia americana segue perdendo fôlego. A prévia do índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) sinalizou contração da atividade em julho. A queda no índice composto, que inclui o setor de manufaturas e serviço, foi maior que a esperada, e refletiu uma contração forte no setor de serviços, enquanto o de manufaturas teve crescimento fraco. O PMI composto diminuiu 4,8 pontos para 47,5, a primeira contração em mais de dois anos, causada por uma demanda fraca e uma persistência da pressão inflacionária. No detalhe, o PMI de manufaturas diminuiu 0,4 ponto para 52,3, enquanto o PMI de serviços diminuiu 5,7 pontos para 47.

A atividade do setor imobiliário tem apresentado retração, sugerindo que taxas de juros mais elevadas têm pesado sobre o setor. A venda de casas usadas contraiu 5,4% em junho frente ao mês anterior, segundo a Associação Nacional de Corretores de Imóveis (NAR, na sigla em inglês). Este foi o quinto mês consecutivo de queda, trazendo o nível de vendas para o menor patamar em 2 anos. Os estoques de casas disponíveis para venda têm aumentado recentemente, mas seguem baixos e continuam pressionando os preços. Os índices de permissão para construir novas unidades e de construção de novas moradias também encolheram 0,6% e 2%, respectivamente, no período, segundo o Departamento de Comércio. A confiança das construtoras (NAHB Housing Market Index) teve queda forte de 12 pontos, recuando para 55 em julho. Esta foi a sétima queda consecutiva do índice, que sinaliza menos construções nos próximos períodos.

Os pedidos iniciais de seguro-desemprego, divulgados pelo Departamento do Trabalho, seguem em níveis baixos, em 251 mil na semana encerrada em 16 de julho, 7 mil acima da semana anterior. Apesar de baixo para padrão da série, o indicador tem apresentado uma tendência de alta recentemente, em linha com o cenário de desaceleração da economia americana.

Europa: Banco Central Europeu surpreende e aumenta juros mais que o esperado

O Banco Central Europeu (BCE) aumentou juros em 50 pontos-base, acima do sinalizado na reunião anterior, em razão de riscos maiores de inflação elevada. O BCE indicou que mais aumentos devem seguir ao longo do ano e as magnitudes dependerão dos dados. A intenção é garantir que a inflação retorne para a meta que é de 2% no médio prazo. A presidente do banco, Christine Lagarde, disse que o recente aumento foi uma antecipação de aumento futuro e que não indica que a taxa de juros no final do ciclo será maior. O BCE também anunciou a nova ferramenta anti-fragmentação que garante que a política monetária será transmitida igualmente para todos os países membros. O objetivo é evitar que economias mais frágeis se deparem com custos de financiamentos de dívida pública mais elevados. Todos os países são elegíveis, mas precisarão atender a critérios fiscais e macroeconômicos.

O conflito entre Rússia e Ucrânia se estende pelo quinto mês.  A Rússia avançou no leste do país e segue para tomar a região de Donbas. A Ucrânia mostra resistência e segue recebendo ajuda militar, financeira e humanitária do Ocidente. Negociações diretas de paz entre Rússia e Ucrânia estão praticamente paradas. O conflito se estende por mais tempo do que era previsto.

Os preços das commodities continuam com alta volatilidade. Entre os dias 15 e 21 de julho o petróleo subiu levemente depois de algumas semanas em queda, que refletiam preocupações de uma desaceleração na economia global. O gás natural recuou 2,5% com a volta parcial do fornecimento de gás russo, depois da parada de manutenção do principal gasoduto que transporta gás da Rússia para Alemanha, Nord Stream 1.

A confiança do consumidor diminuiu mais em julho e alcançou o menor nível da série histórica iniciada em 1985. O índice da Comissão Europeia diminuiu 3,2 pontos, alcançando -27, possivelmente em razão de uma inflação elevada, de um cenário de guerra que se estende por mais tempo do que era previsto, e de preocupações mais recentes quanto a um possível corte de fornecimento de energia por parte da Rússia.

A atividade diminuiu mais que o esperado no mês de julho, de acordo com as prévias dos índices de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês). O índice sinalizou contração pela primeira vez desde o início de 2021 quando ocorreram lockdowns em razão da pandemia. Houve queda na produção e demanda, moderação em empregos e menor pressão de preços, apesar destes continuarem elevados. O PMI de manufaturas diminuiu 2,5 pontos, para 49,6, chegando em território contracionista. O PMI de serviços caiu 2,4 pontos, para 50,6, indicando menor crescimento. Houve queda nos índices compostos reportados pela Alemanha (48 pontos), que chegou no pior nível desde meados de 2020, e pela França (50,6 pontos).

No Reino Unido, a prévia do PMI sinalizou expansão mais fraca. O PMI de manufaturas diminuiu 0,6 ponto para 52,2 e o PMI de serviços diminuiu 1 ponto para 53,3. A demanda subiu e empregos permanecem fortes.

O mercado de trabalho segue apertado, segundo o Departamento de Estatísticas Nacional do Reino Unido: os salários, excluindo bônus, aceleraram para 4,3% nos 3 meses até maio e o emprego aumentou 296 mil no mesmo período, 119 mil a mais que no mês anterior. A taxa de desemprego permaneceu em 3,8%, próxima da mínima de 3,7% alcançada em março. Houve aumento da participação na força de trabalho (63,5%), que continua abaixo do nível pré-pandemia. As vendas no varejo contraíram 0,1% em junho frente ao mês anterior, depois de queda de 0,8% em maio, mostrando uma perda de impulso do consumo. Apesar da queda, vendas no varejo permanecem pouco acima do nível pré-pandemia.

A confiança do consumidor inglês permaneceu inalterada em -41 pontos em julho, segundo a empresa de pesquisa GfK. O índice está no menor nível desde o início da série em 1974, em meio a um aumento do custo de vida. Apesar da deterioração da confiança, preocupações com desemprego, calculadas pelo mesmo instituto, seguem baixas e estão longe de níveis que indicariam recessão.

A inflação ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) no Reino Unido subiu mais que o esperado em junho, com maior aceleração nos preços de serviços. O índice subiu 0,8% frente ao mês anterior, com aumento no preço de energia (0,3%) e alimentos (1,2%).  O núcleo (exclui alimentos e energia) desacelerou para 0,4%. Em 12 meses, a inflação acumula a maior alta em 40 anos, 9,4%, com o núcleo subindo robustos 5,8%. A inflação ao produtor desacelerou no mesmo período, mas veio maior que o esperado, sugerindo que preços ao consumidor devem continuar subindo.

China: primeiro-ministro relativiza a importância da meta do PIB

O primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, sinalizou flexibilidade para a meta de crescimento do ano e reiterou cautela em relação a estímulos excessivos. Em evento do Fórum Econômico Mundial, o primeiro-ministro disse que o mais importante é manter emprego e preços estáveis, e um crescimento menor ou maior seria aceitável. Adicionalmente, comentou sobre ajustes nas medidas de controle de Covid-19, que devem ser direcionadas para diminuir impactos sociais e econômicos.

O número diário de novos casos de Covid-19 aumentou em relação à semana anterior e chegou a pouco mais de 1.000, uma piora no quadro depois de ficar próximo a 100 no fim de junho. O surto desta vez está ocorrendo em províncias mais ao sul e noroeste do país. Em Xangai, o número de casos está em torno de 20, depois de uma nova rodada de testagem em vários distritos. O governo local de Xangai anunciou que os cidadãos serão testados semanalmente até o fim de agosto. 

O Banco Central da China (PBOC, na sigla em inglês) manteve inalteradas as taxas de juros de curto prazo (LPR 1 ano) e de longo prazo (LPR 5 anos) em 3,70% e 4,45% ao ano, respectivamente, conforme esperado. O PBOC tem mostrado preferência por medidas de crédito direcionadas a alguns setores ao invés de uma redução nas taxas de juros, em meio a um aperto de política monetária em várias economias desenvolvidas.

Brasil

Focus: expectativas de inflação deterioram para o ano que vem

A projeção para o IPCA apresentou queda para 2022 (de 7,67% para 7,54%), alta para 2023 (de 5,09% para 5,20%) e ficou estável para 2024 (em 3,3%). O número esperado para o PIB registrou alta para 2022 (de 1,59% para 1,75%), e ficou estável para 2023 (em 0,50%). A taxa Selic ficou estável para o final deste ano (em 13,75%) e subiu para 2023 (passou de 10,50% para 10,75%). As projeções estão no Boletim Focus, relatório do Banco Central que reúne a expectativa das instituições financeiras em relação aos principais indicadores econômicos do país.

Inflação: bens industriais mostram desaceleração

O IGP-10 avançou 0,60% em julho, ligeiramente acima da expectativa do mercado, e acumula alta de 10,87% em 12 meses. A composição dos índices de atacado mostrou o IPA agrícola com leve alta de 0,16% frente à queda de 0,04% no mês anterior. O núcleo do IPA industrial – que inclui apenas os itens relacionados à inflação de bens industriais do IPCA, excluindo alimentos, combustíveis e minério de ferro – registrou elevação de 0,15% ante 1,1% em junho, mostrando desaceleração. No acumulado em 12 meses, ambos indicadores seguem em patamar elevado, em 15,9% para o núcleo dos bens industriais e em 14,6% para o IPA agrícola. À frente, esperamos que os IPAs sigam desacelerando no acumulado em 12 meses, no entanto, essa queda deve ser lenta.

Fiscal: arrecadação em patamar elevado

Arrecadação da Receita Federal de junho somou R$ 181 bi. O dado veio acima do mercado e da nossa projeção. Projetamos resultado primário de superávit de 0,2% para o setor público consolidado em 2022, agora com leve viés de alta.

Equipe Econômica C6 Bank

Felipe Salles Head
Claudia Moreno Head Brasil
Claudia Rodrigues Head Internacional
Felipe Mecchi Internacional
Heliezer Jacob Brasil

Este relatório foi preparado pelo Banco C6 S.A.

Os números contidos nos gráficos de desempenho referem-se ao passado; o desempenho passado não é garantia de resultados futuros.

Cada analista de Macro Research é o principal responsável pelo conteúdo deste relatório e atesta que:

(i) todas as opiniões expressas refletem com precisão suas opiniões pessoais e eventual recomendação foi elaborada de forma independente, inclusive em relação ao Banco C6 S.A. e / ou suas afiliadas;

(ii) nenhuma parte de sua remuneração foi, está ou estará, direta ou indiretamente, relacionada a quaisquer recomendações específicas realizadas pelo analista.

Parte da remuneração do analista vem dos lucros do Banco C6 S.A. e / ou de suas afiliadas e, consequentemente, as receitas decorrem de transações mantidas pelo Banco C6 S.A. e / ou suas coligadas.

Este relatório foi preparado pelo Banco C6 S.A., uma instituição regulada por autoridades brasileiras.

O Banco C6 S.A. é responsável pela distribuição deste relatório no Brasil.