Economia

Resumo semanal: desemprego no Brasil surpreende mais uma vez

Confira as principais notícias da semana, segundo a avaliação da equipe econômica do C6 Bank


Confira as principais notícias da semana (27/6-1/7), segundo a avaliação da equipe econômica do C6 Bank. Leia a íntegra do relatório.

Internacional

Estados Unidos: atividade em desaceleração em meio a pressão inflacionária

A atividade desacelerou em junho. O índice de gerentes de compras do setor de manufaturas (PMI, na sigla em inglês) do Instituto ISM, continua sinalizando expansão, porém mais moderada. O índice diminuiu 3,1 pontos para 53, com queda maior no indicador de demanda. A produção teve leve melhora na margem e segue acima de 50. Os preços pagos continuaram elevados. O emprego também diminuiu, possivelmente por dificuldades em contratação. Além do PMI-ISM, outros indicadores de atividade do Federal Reserve (Fed, banco central americano) sugerem enfraquecimento dos negócios nas regiões. O índice de Dallas e de Richmond vieram abaixo do esperado e sinalizaram contração. Ambos os índices mostram uma queda na demanda e produção e uma contínua pressão de preços.

Os pedidos de bens duráveis e de bens de capital cresceram em ritmo mais forte em maio, segundo o Departamento do Comércio. Os núcleos de ambos os índices vieram mais fortes que o esperado. Ambos os indicadores continuaram acima do nível pré-pandemia.

A renda das famílias aumentou 0,5% em maio, em razão de aumentos de salários, enquanto os gastos com consumo desaceleraram para 0,2%. Houve aumento de gastos com serviços e diminuição de gastos com bens, segundo dados do Departamento do Comércio.

O setor imobiliário tem mostrado sinais de retração. As vendas pendentes tiveram leve aumento de 0,7% em maio, depois de seis meses de quedas, segundo a Associação Nacional de Corretores de Imóveis (NAR, na sigla em inglês). Apesar da melhora marginal, nossa expectativa é que vendas de casas continuem fracas, em razão de preços e taxas de hipotecas elevadas. No entanto, os preços de casas subiram 1,6% em abril frente ao mês anterior, mantendo aceleração de março, segundo a Agência Federal de Financiamento da Habitação (FHFA, na sigla em inglês). Preços seguem em alta pressionados por estoques baixos.

A inflação americana segue pressionada. O índice de preços de gastos com consumo (PCE, na sigla em inglês) subiu 0,6% em maio, acelerando em relação ao mês anterior, segundo dados do Departamento do Comércio americano. O índice acumula alta de 6,3% nos últimos doze meses, com destaque para o preço de energia (35,8%) e alimentos (11%). O núcleo do indicador, que exclui energia e alimentos, subiu robusto 0,3% no mês e 4,7% em doze meses.

A inflação alta tem pesado sobre a confiança do consumidor. O índice do Conference Board diminuiu 4,5 pontos em junho para 98,7. As perspectivas para a inflação de 1 ano subiram de 7,5% para 8%. A percepção quanto ao mercado de trabalho continua positiva, próxima aos máximos históricos.

O mercado de trabalho continua robusto. Os pedidos iniciais de seguro-desemprego, divulgados pelo Departamento do Trabalho, alcançaram 231 mil na semana encerrada em 25 de junho, uma redução de 2 mil em relação à semana anterior. Em nossa visão, os pedidos seguem em patamar compatível com uma taxa de desemprego ao redor de 3,5%.

Europa: inflação alcança novo recorde

A inflação acelerou mais e superou expectativas. O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) subiu 8,6% nos últimos doze meses até junho, segundo a Eurostat. O novo recorde foi causado pelo forte aumento no preço de energia e alimentos. O núcleo da inflação, que exclui alimentos e energia, aumentou 3,7% no mesmo período. A inflação acelerou e atingiu a máxima histórica na França (6,5%), Itália (8,5%) e Espanha (10%), mas desacelerou na Alemanha (8,2%) em razão de corte de impostos sobre combustíveis e descontos em transportes públicos.

O conflito entre Rússia e Ucrânia se estende pelo quinto mês. A Rússia avançou no leste do país, mas a batalha continua para tomar a região de Donbas. A Ucrânia mostra resistência e segue recebendo ajuda militar, financeira e humanitária do Ocidente. Negociações diretas entre Rússia e Ucrânia estão praticamente paradas. O conflito se estende por mais tempo do que era previsto. A Organização Militar do Atlântico Norte (Otan) deve receber mais dois membros em breve, Finlândia e Suécia, que pediram para entrar no bloco em meio ao aumento das tensões na região.

Os preços das commodities continuam com alta volatilidade. Entre os dias 24 e 30 de junho o petróleo subiu levemente (1,5%), revertendo parte da queda da semana anterior. A oferta de petróleo continua apertada. A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (OPEP+) anunciou, conforme esperado, mais um aumento da produção para o mês de agosto, encerrando o ciclo de aumentos que retorna a produção para os níveis observados antes da pandemia. Vale destacar, no entanto, que alguns países do bloco têm tido dificuldade em alcançar suas metas de produção. O gás natural continuou subindo (12%), em razão de menor fornecimento russo à Alemanha e à Itália, importantes distribuidores do produto para a região, e menor disponibilidade de gás natural liquefeito. A redução no abastecimento europeu dificulta a formação de estoques antes do inverno e tem levado alguns países do bloco a reativarem suas usinas à carvão.

A confiança na economia (índice de sentimento econômico, calculado pela Comissão Europeia) diminuiu 1 ponto em junho para 104. O índice reflete uma piora na confiança do consumidor em meio a uma inflação elevada e preocupações com fornecimento de energia. Por outro lado, a confiança da indústria e do setor de serviços melhoraram e continuam acima da média de 2019.

O mercado de trabalho segue aquecido. A taxa de desemprego diminuiu para 6,6% em maio, mínimo histórico da série. Dentro do bloco, existe heterogeneidade entre as economias. A queda no desemprego refletiu, principalmente, melhora do índice na Espanha (13,1%) e Itália (8,1%).

China: atividade volta a expandir com maior mobilidade

A atividade ganhou força em junho, de acordo com os índices de gerentes de compras (PMIs, na sigla em inglês), calculados pelo Escritório Nacional de Estatísticas chinês (NBS, na sigla em inglês). O PMI composto subiu 5,7 pontos para 54,1, voltando ao território de expansão depois de 3 meses abaixo de 50. A retomada na atividade ocorre depois de um alívio nas restrições a partir de maio. Na composição do índice, o PMI serviços subiu forte, com aumento de 7,2 pontos para 54,3, refletindo a maior mobilidade no mês. O PMI manufaturas subiu 0,6 ponto para 50,2, com aumento na produção, na demanda e um menor tempo de entrega, o que sinaliza uma melhora na cadeia de produção.

O lucro da indústria contraiu menos em maio frente ao mesmo mês do ano anterior, 6,5%, comparado a abril, de acordo com o Escritório Nacional de Estatística (NBS, na sigla em inglês). O resultado melhor ocorreu em razão da retomada da atividade com o alívio de restrições severas relacionadas ao surto de ômicron. Setores de mineração e produção de matérias-primas continuam apresentando resultados fortes em razão da tendência de preços elevados, enquanto outras indústrias (manufaturas por exemplo) continuam sentindo uma pressão de custos.

O número diário de novos casos de Covid-19 continuou baixo. As duas maiores cidades do país, Xangai e Pequim, diminuíram restrições e seguem para normalidade. Xangai começou a reabertura de pontos turísticos e centros desportivos. Pequim teve volta às aulas presenciais.

Brasil

Atividade: desemprego surpreende mais uma vez e atinge 9,5% na série com ajuste sazonal

A taxa de desemprego da PNAD Contínua no trimestre terminado em maio surpreendeu positivamente o mercado pela décima segunda vez consecutiva (mostrando queda mais intensa que o esperado) e atingiu 9,8%. Na série com nosso ajuste sazonal, a taxa de desemprego passou de 10,1% para 9,5% no trimestre terminado em maio. Para a série mensal, estimamos que a taxa tenha atingido o patamar de 8,7%, considerando o dado com ajuste sazonal. A taxa apresentou um recuo acentuado desde o pico em dezembro de 2020 (15%), refletindo a recuperação do PIB de serviços. A pesquisa mostra continuação da retomada da ocupação e alta na taxa de participação no mês. O crescimento da economia até agora foi suficiente para levar a taxa de desemprego para níveis mais próximos do neutro. O indicador corrobora que os dados de atividade estão fortes e reforça o cenário de que a inflação deve cair a passos lentos. A taxa deve continuar caindo até o final do ano, mas deve voltar a subir no ano que vem em função da desaceleração da atividade econômica. O rendimento médio real habitual registrou leve alta no mês, mas segue em patamar muito deprimido. A massa salarial real habitual mostra expansão nos últimos meses, impulsionada principalmente pela recuperação do emprego.

taxa de desocupação hoje

Inflação: índice de preços no atacado desacelera

O IGP-M avançou 0,59% em junho, um pouco abaixo da expectativa do mercado, e acumula alta de 10,7% em 12 meses – trajetória de desaceleração. A composição dos índices de atacado mostrou o IPA agrícola em território negativo – queda de 0,61% frente à alta de 0,16% no mês anterior. O núcleo do IPA industrial – que inclui apenas os itens relacionados à inflação de bens industriais do IPCA, excluindo alimentos, combustíveis e minério de ferro – registrou elevação de 0,67% ante 1,61% em abril, mostrando desaceleração. No acumulado em 12 meses, ambos indicadores seguem em patamar elevado, em 17,2% para o núcleo dos bens industriais e em 12,18% para o IPA agrícola. À frente, esperamos que os IPAs sigam desacelerando no acumulado em 12 meses, no entanto essa queda deve ser lenta.

ipa industrial

Senado aprova projeto que aumenta gastos em R$ 41 bi fora do teto

O Senado aprovou na quinta-feira (30), em dois turnos, o relatório do senador Fernando Bezerra Coelho à PEC 1/2022. A votação em 1º turno teve 72 votos a favor e um contrário e em 2º turno 67 a 1. A proposta prevê a ampliação de auxílios sociais e a criação de novos programas: (i) aumento do Auxílio Brasil de 400 para 600 reais; (ii) aumento do vale-gás; (iii) voucher caminhoneiro; (iv) gratuidade para idosos no transporte público; (v) subsídio ao etanol; (vi) auxílio aos taxistas e (vii) verba para o programa Alimenta Brasil. O impacto total estimado é de R$ 41,5 bilhões e as despesas ficarão fora do teto de gastos. No texto ficou reconhecido no ano de 2022 o estado de emergência. As medidas aprovadas valem para até o fim do ano. A proposta ainda precisa passar pela Câmara dos deputados, mas a expectativa é que seja aprovada antes do recesso parlamentar.

Nota: O Banco Central não divulgou essa semana a pesquisa do Boletim Focus devido à greve dos servidores.

Equipe Econômica C6 Bank

Felipe Salles Head
Claudia Moreno Head Brasil
Claudia Rodrigues Head Internacional
Felipe Mecchi Internacional
Heliezer Jacob Brasil

Este relatório foi preparado pelo Banco C6 S.A.

Os números contidos nos gráficos de desempenho referem-se ao passado; o desempenho passado não é garantia de resultados futuros.

Cada analista de Macro Research é o principal responsável pelo conteúdo deste relatório e atesta que:

(i) todas as opiniões expressas refletem com precisão suas opiniões pessoais e eventual recomendação foi elaborada de forma independente, inclusive em relação ao Banco C6 S.A. e / ou suas afiliadas;

(ii) nenhuma parte de sua remuneração foi, está ou estará, direta ou indiretamente, relacionada a quaisquer recomendações específicas realizadas pelo analista.

Parte da remuneração do analista vem dos lucros do Banco C6 S.A. e / ou de suas afiliadas e, consequentemente, as receitas decorrem de transações mantidas pelo Banco C6 S.A. e / ou suas coligadas.

Este relatório foi preparado pelo Banco C6 S.A., uma instituição regulada por autoridades brasileiras.

O Banco C6 S.A. é responsável pela distribuição deste relatório no Brasil.