Economia

Resumo semanal: inflação elevada

Equipe econômica do C6 Bank aponta os fatos mais importantes da semana


Confira as principais notícias da semana, segundo a avaliação da equipe econômica do C6 Bank, liderada pelo economista-chefe Felipe Salles.

Internacional

Estados Unidos: inflação segue tendência de alta

A inflação ao consumidor (medida pelo índice CPI) subiu 0,6% em janeiro. Em 12 meses, o índice acumula alta de 7,5%. O núcleo do CPI (exclui alimentos e energia) também registrou alta de 0,6% no mês e 6% em 12 meses. Houve aumento generalizado de preços, reforçando o diagnóstico de que a inflação pode ser mais persistente do que o esperado.

O índice de otimismo das pequenas empresas medido pelo NFIB diminuiu 1,8 ponto para 97,1, permanecendo abaixo do nível pré-pandemia. As pequenas empresas continuam sinalizando dificuldades na contratação de trabalhadores, pressões de preços e salários.

Os pedidos de seguro-desemprego reduziram em 16 mil, para o patamar de 223 mil, na semana encerrada em 5 de fevereiro, segundo o Departamento do Trabalho. O indicador segue tendência de queda e é mais um a corroborar a escassez de trabalhadores.

Os números de novos casos de covid-19 e de hospitalizações continuam diminuindo no país. Vários estados já anunciaram planos para terminar com medidas restritivas como o uso de máscaras em ambientes fechados e escolas.

Europa: Lagarde reitera riscos de inflação mais elevada no curto prazo

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, em depoimento ao parlamento europeu, disse que a inflação veio acima do esperado em dezembro e janeiro e que a reunião do comitê de política monetária em março, que atualizará as projeções do banco, será importante para que sejam reavaliados os impactos do aumento de preços no médio prazo. Lagarde reiterou que ajustes na política monetária serão graduais, orientados por dados, e que o banco seguirá a sequência planejada de finalizar os programas de compra de ativos antes de subir taxas de juros.

A confiança dos investidores, medida pelo índice Sentix, aumentou em 1,7 ponto, para 14,9 em fevereiro. O motivo foi a melhora nos indicadores que medem a percepção da situação atual e as expectativas para os próximos seis meses.

A Comissão Europeia atualizou suas projeções para crescimento da economia e inflação. A projeção para o PIB em 2022 diminuiu em 0,3% para 4% e em 2023 aumentou em 0,3% para 2,7%. As projeções de inflação aumentaram em 2022 e 2023 para 3,5% e 1,7%, respectivamente, acompanhando a visão de preços mais altos no curto prazo e uma melhora ao longo do ano com alívio de gargalos na cadeia produtiva.

Na Alemanha, a produção industrial surpreendeu negativamente caindo 0,3% em dezembro frente ao mês anterior. Entretanto, a queda ocorreu em razão de uma piora no setor de construção (-7,3%), enquanto o setor de manufaturas cresceu 1,1%. Dentro de manufaturas, a produção de automóveis subiu 12,1%, mas permanece 25% abaixo do nível pré-pandemia. Os pedidos à indústria tiveram alta de 2,8% e seguem acima do nível pré-pandemia, garantindo espaço para que a indústria continue avançando. A balança comercial teve seu superávit reduzido. As exportações cresceram 0,9% e as importações 4,7%, ambas com ajuste sazonal, em linha com crescimento da indústria.

Os casos de covid-19 continuam diminuindo na França, Itália, Espanha e Reino Unido. As hospitalizações também estão moderadas. Na Alemanha, apesar do número de casos ainda elevado, a taxa de reprodução do vírus está caindo e vários estados se preparam para aliviar restrições considerando as menores pressões sobre o sistema de saúde.

China: crescimento do crédito supera expectativas

O crescimento do crédito agregado foi de 10,5% em janeiro comparado ao mesmo mês do ano anterior. O fluxo de crédito agregado aumentou para RMB 6,17 trilhões, ficando acima do esperado e maior do que em janeiro de anos anteriores. Houve aumento nos empréstimos bancários, principalmente de médio e longo prazo a empresas fora do setor financeiro, maior emissão de títulos corporativos e de títulos públicos, estes últimos sinalizando mais investimentos em infraestrutura à frente.

O indicador de serviços, Caixin PMI, diminuiu 1,7 ponto para 51,4 em janeiro, indicando moderação no setor. Empresas mencionaram a pandemia e restrições relacionadas ao vírus como fatores que pesam sobre a atividade.

Os casos de covid-19 seguem baixos e estão concentrados em algumas províncias. No sul do país, a cidade de Baise na fronteira com o Vietnam, com 3,5 milhões de habitantes, foi colocada em lockdown por ter identificado quase 100 casos após testagem em massa. Por enquanto, indicadores de alta frequência não mostram impacto significativo do vírus na atividade.

Brasil

Pesquisa Focus: IPCA 2022 volta a subir

A projeção para o IPCA apresentou alta para 2022 (de 5,38% para 5,44%) e estabilidade para 2023 (3,5%). Já os números esperados para o PIB permaneceram estáveis para 2022 (0,3%) e 2023 (de 1,55% para 1,53%). A taxa Selic segue em 11,75% para o final deste ano e em 8% para o final do ano que vem.

Atividade: volume de serviços registra expansão em dezembro
A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) de dezembro indicou alta de 1,4% no volume de serviços na comparação mensal. O dado veio acima das expectativas do mercado e em linha com a projeção da Equipe Econômica do C6 Bank. Dentre as séries que compõem o índice, o segmento de serviços prestados às famílias – o mais afetado pelas restrições de mobilidade – registrou alta de 0,9%, porém segue 11,2% abaixo do nível pré-pandemia.

Segundo a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), as vendas no comércio varejista ampliado – que inclui veículos e construção civil – subiram 0,3% em dezembro na comparação com o mês anterior, surpreendendo negativamente. Houve elevação na margem em 5 das 10 séries que compõem esse indicador.

Inflação: bens industriais seguem pressionados

O IPCA de janeiro veio em linha com o esperado, registrando elevação de 0,54%. A abertura foi negativa, apesar da retração no índice de preços monitorados, os bens industriais registraram forte elevação. A inflação acumula alta de 10,38% na variação em 12 meses. Apesar do alto desemprego, vemos os preços dos serviços pressionados em função da elevada inflação corrente, que afeta os preços via inércia inflacionária. A inflação de bens industriais não demonstra sinais de alívio – o núcleo do IPA industrial segue alto no curto prazo.

O IGP-DI avançou 2,01% em janeiro – acima do esperado de 1,75% – e acumula alta em 12 meses de 16,71%. A composição dos índices de atacado apresentou comportamento similar. O IPA agrícola acelerou 2,63% frente a 1,54% no mês anterior enquanto o núcleo do IPA industrial – que inclui apenas os itens relacionados à inflação de bens industriais do IPCA, excluindo alimentos, combustíveis e minério de ferro – segue pressionado (alta de 1,49% ante alta de 0,13% em dezembro).

Política monetária: altas adicionais de juros

O Banco Central divulgou nesta terça (08) a ata das reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom) dos dias 1 e 2 de fevereiro, apresentando novas informações sobre os rumos da política monetária. No documento, o Comitê afirmou que o horizonte relevante inclui o ano de 2022 e, em maior grau, o ano de 2023. Na próxima reunião, acreditamos que este horizonte deve ser mantido.

O Comitê ponderou que, em seu balanço de riscos, os desenvolvimentos no cenário fiscal trazem um risco de desancoragem das expectativas para prazos mais longos, gerando um viés de alta em suas projeções.

Considerando esse viés, suas projeções se encontrariam acima da meta tanto para 2022 quanto para 2023, levando o Comitê a concluir que “o ciclo de aperto monetário deverá ser mais contracionista do que o utilizado no cenário de referência ao longo do horizonte relevante”. Adicionalmente, o Copom deixa claro que a convergência da inflação para suas metas pressupõe uma trajetória da taxa de juros superior às utilizadas no cenário de referência, que considera uma trajetória que se eleva até 12%, porém recua para 11,75% ao final de 2022 e para 8% ao final de 2023.

Quanto aos próximos passos, o Copom sinalizou que ajustes adicionais em ritmo menor nas próximas reuniões é a estratégia mais adequada para garantir a convergência da inflação ao longo do horizonte relevante e ancorar as expectativas de prazos mais longos. Em suma, revisamos nossa projeção para a taxa Selic de 11,75% para 12,75% no final deste ano.

Equipe Econômica C6 Bank

Felipe Salles Head
Claudia Moreno
Head Brasil
Claudia Rodrigues
Head Internacional
Felipe Mecchi
Internacional
Heliezer Jacob
Brasil

Este relatório foi preparado pelo Banco C6 S.A.
Os números contidos nos gráficos de desempenho referem-se ao passado; o desempenho passado não é garantia de resultados futuros. Cada analista de Macro Research é o principal responsável pelo conteúdo deste relatório e atesta que:
(i) todas as opiniões expressas refletem com precisão suas opiniões pessoais e eventual recomendação foi elaborada de forma independente, inclusive em relação ao Banco C6 S.A. e / ou suas afiliadas;
(ii) nenhuma parte de sua remuneração foi, está ou estará, direta ou indiretamente, relacionada a quaisquer recomendações específicas realizadas pelo analista.
Parte da remuneração do analista vem dos lucros do Banco C6 S.A. e / ou de suas afiliadas e, consequentemente, as receitas decorrem de transações mantidas pelo Banco C6 S.A. e / ou suas coligadas.
Este relatório foi preparado pelo Banco C6 S.A., uma instituição regulada por autoridades brasileiras.
O Banco C6 S.A. é responsável pela distribuição deste relatório no Brasil.