Seu Bolso

Como calcular o preço médio de uma ação para o Imposto de Renda

Tire suas dúvidas sobre o que é e como calcular o preço médio de uma ação.


Imagem em tons de azul com homem olhando para cima em meio a degraus de escada. Simbolizando a ideia de como calcular o preço médio de uma ação para o imposto de renda.

Para quem já está mais familiarizado com o mercado de ações, o cálculo de preço médio pode não ser uma ideia nova. Frequentemente, ele é usado para identificar a hora certa de comprar ou vender ativos. Sua outra grande função, por outro lado, se relaciona com a declaração de investimentos em renda variável no Imposto de Renda. A seguir, iremos ensinar como calcular o preço médio de uma ação a fim de facilitar o processo de declaração.

Vale lembrar que, em caso de dúvidas, o ideal é procurar um contador ou outro profissional qualificado na área para auxiliar no cálculo e no processo de declaração em geral, de acordo com as dificuldades que surgirem.

Relacionadas:

O que é o preço médio de uma ação?

O preço médio de uma ação, de forma geral, segue a ideia sugerida pelo próprio termo: é o valor médio entre os preços de diferentes compras.

É desse preceito que parte a importância de saber como calcular o preço médio de uma ação. A compra repetida de uma mesma ação é prática bastante comum, e muitas vezes essas compras serão feitas por preços diferentes. Infelizmente, nem sempre os valores facilitarão esse cálculo, então vamos prosseguir.

Como calcular o preço médio de uma ação?

Para calcular o preço médio e declarar ações no seu Imposto de Renda, você vai precisar de quatro informações principais, relacionadas aos custos e volumes dos seus ativos. Para cada ação adquirida, reúna os seguintes dados:

CustosVolumes
Custo de uma única ação em cada operaçãoVolume de ações adquirido em cada compra
Custo total de aquisição das ações (incluindo custos e despesas)Volume total de ações que você possui

Vamos dar um exemplo, para facilitar a visualização. Suponha que, ao longo de um mês, você comprou uma mesma ação duas vezes. Portanto, basta multiplicar a quantidade de ações pelo preço e somar os custos e despesas, apresentados nas notas de corretagem. Veja:

Primeira compra: 200 ações a R$ 10 (200 × 10) = R$ 2.000 + R$ 20 (custos e despesas) = R$ 2.020.

Segunda compra: 500 ações a R$ 12 (500 × 12) = R$ 6.000 + R$ 20 (custos e despesas) = R$ 6.020.

Agora, a parte mais importante: como calcular o preço médio de cada ação. A fórmula geral é a uma fração que pode ser interpretada da seguinte forma:

(preço total 1ª compra + custos e despesas) + (preço total 2ª compra + custos e despesas) / volume total de ações = preço médio

Aplicando os valores do nosso exemplo à fórmula, temos que:

(2.000 + 20) + (6.000 + 20) / 600 = R$ 13,40

Portanto, neste exemplo, o preço médio da ação é de R$ 13,40.

Não deixe de conferir também o nosso guia completo de imposto de renda sobre operações de renda variável.

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital gratuita, peça seu cartão sem anuidade com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app.

Leia também: Como investir no C6 Bank com apenas R$ 20