Seu Bolso

Pagamento por aproximação: tudo que você precisa saber

Apesar de a tecnologia já existir há alguns anos, o pagamento por aproximação se popularizou muito com a pandemia. Saiba mais sobre essa modalidade de pagamento


Maquininha C6 Pay com tecnologia de pagamento por aproximação e cartão contactless do C6 Bank

Já faz tempo que a famosa pergunta de “crédito ou débito” virou uma constante nas compras de praticamente todo mundo. Recentemente, uma nova questão apareceu: “insere ou aproxima?”. Mas e você, já conhece o pagamento por aproximação?

Neste post, vamos falar sobre os principais pontos ligados a essa tecnologia, apresentando suas vantagens e esclarecendo dúvidas. Saiba mais a seguir.

Relacionadas:

O que é o pagamento por aproximação?

O pagamento por aproximação, também chamado de pagamento contactless, é uma modalidade de pagamento que permite ao consumidor pagar apenas encostando ou aproximando o cartão da maquininha, sem necessidade de contato físico.

A tecnologia que possibilita o pagamento contactless é o NFC. A sigla significa Near Field Communication — em português, “comunicação por campo de proximidade”.

Como funciona?

Em termos um pouco mais técnicos, o que acontece é que o leitor compatível (no caso, a maquininha) recebe as informações relativas ao pagamento por meio do NFC, e então “captura” os dados.

Isso pode ser feito não só pelo cartão, aliás: celular e smartwatch são outros dois exemplos de dispositivos que possibilitam esse tipo de pagamento, mas há ainda mais opções.

Origens e popularização

A tecnologia do NFC pode soar como algo muito futurista, mas na verdade não o é. Ela foi desenvolvida ainda no início dos anos 2000, derivada de uma outra tecnologia, o RFID (Radio Frequency Identification).

Seus usos, por sinal, não se restringem ao pagamento contactless. Você já deve ter visto aquelas portas que se abrem com a simples aproximação do crachá. ealvez esteja mais do que acostumado a aproximar o cartão de transporte da catraca do metrô ou ônibus. Ambos os casos, e muitos outros, usam o NFC.

Essa tecnologia não é nova — o primeiro celular com NFC foi lançado ainda em 2010, o Nokia C7. No entanto, o pagamento por aproximação só foi se popularizar a partir dos últimos 2 anos, no Brasil. Isso porque um de seus principais impulsionadores foi a pandemia de Covid-19.

Em um período marcado pelo risco de contaminação e pelo distanciamento social, poder fazer pagamentos sem correr risco de contaminação pelo manuseio de dinheiro ou maquininhas foi uma grande vantagem. A partir daí, a aproximação virou parte das compras brasileiras, e muita gente não largou mais da tecnologia.

Pagamento por aproximação é seguro?

Uma das dúvidas mais recorrentes sobre o pagamento por aproximação é sobre sua segurança. De forma geral, o pagamento por aproximação é seguro.

Além de diminuir a possibilidade de perda ou roubo de dinheiro em espécie, essa modalidade de pagamento também torna mais difícil a clonagem do cartão, por conta da criptografia gerada durante a transação.

Outra vantagem é o limite de valor para pagamentos contactless. Por padrão, não é possível passar compras acima de R$ 200 sem digitar a senha.

Contudo, o pagamento por aproximação não está livre de riscos. Caso seu cartão seja roubado e possua essa tecnologia, é essencial bloqueá-lo o quanto antes. Isso porque quem estiver com o cartão poderá fazer transações abaixo do limite máximo sem digitar a senha, o que pode causar um prejuízo.

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital gratuita, peça seu cartão sem anuidade com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app.

Leia também: Como fazer pagamento por aproximação com smartwatch?