Seu Bolso

O que é reserva de emergência?

Tudo o que você precisar saber para estar preparado para lidar com imprevistos


Mulher sentada no sofá, pesquisando no celular como fazer uma reserva de emergência

Depois de organizar os gastos, aprender uma forma inteligente de usar o cartão de crédito e trocar dívidas ruins por boas, é hora de começar a montar a reserva de emergência

Nessa matéria, além de descobrir como funciona a reserva de emergência em um planejamento financeiro, você aprenderá também onde deixar o seu dinheiro e qual a quantia que deve ser guardada. Confira: 

Relacionadas:  

O que é uma reserva de emergência? 

A reserva de emergência nada mais é do que uma quantia que deve ser guardada e utilizada para lidar com imprevistos ou boas oportunidades.  

Além disso, com ela você não precisará recorrer a empréstimos bancários ou entrar no cheque especial. Porém, vale sempre ressaltar que quando for utilizada, será preciso recompô-la. 

Como fazer uma reserva de emergência? 

O ideal é sempre guardar uma parte da sua renda mensal quando recebe os recursos. No total, a reserva ideal deverá cobrir de três a seis meses dos gastos totais.  

Confira os prazos ideais para cada pessoa: 

  • Quantia referente a três meses para funcionários públicos; 
  • Renda de seis meses para funcionários com carteira assinada; 
  • Até 12 meses para trabalhadores autônomos ou PJ. 

Com o que gastar a reserva? 

Existem algumas situações ideais para gastar a reserva de emergência. São elas: desemprego, problemas de saúde, imprevisto com o carro ou com a casa, óbito, auxílio a familiares e outras.  

Onde investir reserva de emergência? 

Para quem está na dúvida de onde investir sua reserva de emergência, vale seguir algumas recomendações.  

A primeira é não deixar o dinheiro na conta corrente. Isso porque, com o tempo, ficará cada vez mais difícil separar a reserva dos gastos diários.  

Outra dica é não guardar a quantia em casa, pois além de não render, você poderá perder dinheiro por algum imprevisto.  

Terceira e principal dica é investir o dinheiro da reserva em renda fixa. A melhor alternativa são os CDBs pós-fixados de liquidez diária, pois podem ser resgatados a qualquer momento e contam com proteção do FGC (Fundo Garantidor de Crédito).  

Ou seja, se um banco ou instituição financeira tiver dificuldades operacionais, o FGC garante depósito de até R$ 250 mil investidor por CPF.  

No C6 Bank, você pode encontrar CDB com liquidez diária. Acesse o app, clique em “C6 Invest”, em “Renda fixa” e escolha o CDB, com investimento a partir de R$ 20. 

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital gratuita, peça seu cartão sem anuidade com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app. 

Leia também: Vale-refeição: 6 dicas para fazer durar mais