Seu Bolso

6 dicas para atingir a independência financeira

A independência financeira é o sonho de muitas pessoas; entenda como é possível alcançar esse objetivo


Homem feliz após conquistar a sua independência financeira
Como conquistar a independência financeira?

Conquistar a independência financeira é um objetivo que pode abrir muitas portas na sua vida. Ao contar com fontes de renda sem precisar trabalhar, é possível dedicar o tempo para outras atividades, como viajar mais, por exemplo, assim como aproveitar mais momentos com a família.  

Esse processo pode ser diferente para cada um, variando de acordo com seu estilo de vida e salário mensal. Por isso, não existe uma fórmula pronta para se tornar independente financeiramente, mas sim uma série de hábitos e atitudes que podem ajudar.

A independência financeira é uma conquista que deve ser mantida a longo prazo, portanto, o planejamento para esse momento é essencial.  

O que você vai aprender neste texto:  

  • Como ser independente financeiramente? Confira 6 dicas 
  • O que é independência financeira? 
  • Qual a importância da independência financeira?  
  • Quanto é necessário para atingir a independência financeira? 

Quer saber mais sobre educação financeira? Confira outros posts sobre o tema:  

Como ser independente financeiramente? Confira 6 dicas  

A independência financeira é resultado de atitudes tomadas ao longo da vida, que devem estimular a estabilidade e a organização. Por isso, confira algumas dicas que podem ajudar você a se tornar independente financeiramente:  

Comece com um planejamento financeiro 

O primeiro passo para estruturar a sua vida financeira e começar o processo de independência é um planejamento. Com essa organização, é possível registrar e consultar todas as despesas mensais. Então, o ideal é localizar gastos supérfluos e realizar os cortes adequados.  

Mantenha suas despesas equilibradas 

Com um planejamento financeiro, você pode dividir suas despesas em grupos, como contas mensais, gastos supérfluos e economias. Então, o próximo passo é entender a quantidade destinada para cada categoria e entender qual o melhor equilíbrio entre elas.  

Existem alguns modelos que podem ajudar a fazer esse balanceamento. Entre eles, estão o 50-30-20 e o 50-15-35. Vale lembrar que essas sugestões não necessariamente vão se aplicar de forma realista ao seu orçamento, por isso, utilize-as como um guia e não como regra:  

  • 50-30-20: Nessa modalidade, 50% de seus ganhos devem ser destinados para despesas essenciais, 30% para gastos variáveis e supérfluos e 20% são reservados para os seus objetivos financeiros;  
  • 50-15-35: Com uma proposta similar, esse método estabelece uma maior parcela para os gastos variáveis e supérfluos, com 35% da renda; poupança e outros objetivos ficam com 15% do orçamento.  

Dessa maneira, é possível progredir a construção da sua independência financeira, já que a quantidade destinada para economias, investimentos e outros objetivos financeiros está definida.  

Crie o hábito de economizar todos os meses 

Guardar um pouco de dinheiro a cada mês é o que vai permitir que você crie uma renda passiva, e consequentemente conquiste a independência financeira. Por isso, criar o hábito de guardar uma parcela de sua renda todos os meses, assim como cortar gastos para atingir esse objetivo, são atitudes que podem ajudar durante essa evolução.  

Estabeleça objetivos para a sua vida financeira 

Uma forma de se manter motivado em relação a seus hábitos financeiros é estabelecer objetivos, que podem ser de curto, médio ou longo prazo. Alguns exemplos comprar um novo celular, realizar uma viagem é até mesmo a própria independência financeira.  

Mantenha seu dinheiro aplicado  

Aplicar o dinheiro que você está guardando em um produto de investimento é a atitude mais recomendada para otimizar a sua poupança. Para começar, você deve conhecer o seu perfil de investidor e investir em produtos que estejam alinhados a esse perfil. Além disso, seus objetivos também devem ser contemplados na hora de escolher as melhores opções.  

Para fazer isso, o ideal é montar uma carteira diversificada de investimentos. Assim, é possível maximizar a relação entre risco e retorno e evitar que todo o seu dinheiro esteja sujeito a variação de um único índice ou mercado. Portanto, a recomendação é aplicar em ativos nacionais e internacionais, em diversas categorias, sempre respeitando o seu perfil de investidor. 

Mas o que é independência financeira?  

A independência financeira é o momento em que uma pessoa consegue custear todas as suas despesas através da renda passiva. Ou seja, quando o dinheiro recebido de investimentos, dividendos, aluguéis, entre outras fontes de renda, é suficiente para manter o seu estilo de vida. 

A renda passiva é constituída por todos os ganhos que não estão vinculados à produtividade ou ao trabalho. Ou seja, conquistar a independência financeira significa não precisar mais do trabalho como fonte de sustento.  

Essa é uma evolução que deve ser construída durante toda a vida, o que exige um bom planejamento para garantir que a independência seja duradoura. Para isso, a construção de hábitos financeiros positivos contribui para que esse objetivo seja alcançado. 

Qual a importância da independência financeira? 

Após atingir a independência financeira, as preocupações em relação ao dinheiro diminuem, uma vez que a sua renda passiva poderá acomodar as suas despesas. 

No entanto, ainda é importante estar atento a essas variações, principalmente para realocar os seus investimentos a fim de evitar a desvalorização do seu dinheiro em momentos de pico inflacionário, por exemplo. Além disso, manter uma carteira diversificada a longo prazo também é essencial para evitar esse problema.  

A independência financeira pode proporcionar uma melhora para a sua qualidade de vida, já que você terá mais tempo disponível para ir atrás dos seus sonhos e conquistar outros objetivos, como trocar de carro, praticar um esporte ou até mesmo recomeçar a vida em um novo país.  

Quais são os estágios para a independência financeira? 

Como apontamos, a busca pela independência financeira é um processo gradual, que deve ser desenvolvido ao longo do tempo. Nesse sentido, existem alguns momentos financeiros diferentes até essa meta ser alcançada.  

O primeiro é a independência das dívidas. Nesse momento, a prioridade é quitar os débitos pendentes e organizar as despesas, priorizando a reeducação financeira e a reestruturação do orçamento. Porém, dívidas de longo prazo e que não comprometam o orçamento, como o financiamento de um imóvel, por exemplo, não precisam, necessariamente ser priorizadas nesta fase. 

Então, o próximo passo é criar seu colchão de segurança. Nessa etapa, a prioridade é construir a reserva de emergência, um fundo pessoal que vai garantir segurança financeira caso imprevistos e outros problemas aconteçam. Esse investimento deve ter, obrigatoriamente, alta liquidez e um perfil conservador. 

O ideal é ter meios suficientes para cobrir seus gastos por um determinado período, que vai depender da estabilidade de sua fonte de renda. De acordo com o Prof. Liao, head de educação financeira do C6 Bank, sua reserva deve cobrir de três a seis meses de seus gastos mensais. 

Por exemplo, se você conta com maior estabilidade na sua profissão e tem um padrão de gastos médio de R$ 5 mil ao mês, deve ter R$ 15 mil guardados, valor três vezes maior que seus gastos mensais.

Já se você tem uma fonte incerta de renda e conta com o mesmo ritmo de despesas, seu colchão de segurança deve chegar a R$ 30 mil, ou seja, o dinheiro necessário para se sustentar por um semestre. 

Lembre-se: esse dinheiro só deve ser acessado em uma emergência, imprevisto ou outro tipo de problema. Caso precise fazer o resgate total ou parcial, não se esqueça de fazer a reposição o quanto antes.  

Por fim, o momento da independência total é quando a renda passiva pode cobrir todo o estilo de vida, e o ofício deixa de ser necessário como fonte de sustento. A partir desse ponto, a pessoa conta com a liberdade de poder parar de trabalhar total ou parcialmente. 

Quanto é necessário para conquistar a independência financeira? 

O valor necessário para manter a independência financeira varia de acordo com a renda mensal e com o estilo de vida de cada pessoa ou família. É possível calcular o valor necessário usando a fórmula PNIF (Patrimônio Necessário para a Independência Financeira). Entenda:  

PNIF = Custo de vida anual / Rentabilidade líquida anual dos seus investimentos 

Para exemplificar, vamos utilizar o caso de um investidor com um custo de vida anual de R$ 100 mil. A rentabilidade anual observada por ele é de 5% ao ano. Portanto, aplicando a fórmula:  

PNIF = 100.000 / 0,05 

PNIF = R$ 2.000.000 

Dessa forma, esse investidor deverá guardar R$ 2 milhões para se tornar independente financeiramente.  

Como o C6 Bank pode ajudar você com a independência financeira  

A independência financeira é o momento em que todo o seu estilo de vida pode ser custeado por meio da renda passiva. Alguns exemplos são aluguéis e dividendos. A partir daí, você poderá contar com a escolha de parar de trabalhar e se dedicar a outros objetivos.  

Por isso, essa fase exige disciplina, responsabilidade, além de conhecimento. Ao aprender sobre diferentes formas de investir e cultivar bons hábitos financeiros, o processo de independência será facilitado.  

Nisso, o C6 Bank pode ajudar: para ter acesso a conteúdo de qualidade a respeito de investimentos, finanças pessoais e outros temas sobre o mercado econômico, confira o nosso canal no YouTube e outros posts no nosso blog.

Além disso, oferecemos diversas outras iniciativas de educação financeira, como o Podcast Macro Review e o Resumo Semanal, produzidos pela nossa equipe econômica.  

Para conquistar a independência financeira por meio de investimentos, o C6 TechInvest pode ser uma ótima opção. A tecnologia do C6 Bank monta uma carteira diversificada automaticamente, personalizada ao seu perfil de investidor. Outra vantagem é que as aplicações são monitoradas e rebalanceadas com frequência, de acordo com as oscilações do mercado.  

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra suaconta digital gratuita, peça seu cartão sem anuidade com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app. 

Gostou desse texto? Confira esses outros que separamos para você: 

Onde investir depois da reserva de emergência? 

Dicas de como juntar dinheiro para casar 

Reeducação financeira: qual a importância e como aplicar na sua vida?