Guia do Investidor

Gestora de fundo: quais as principais estratégias de investimento?

Invista de forma consciente, entendendo a estratégia adotada pela gestora no fundo


Foto de uma mulher negra, com cabelos cacheados, uma tela de computador e um notebook com códigos de programação na tela.

Quando você investe em um fundo, está confiando em uma gestora de fundo. Porém, você sabe o que ela fará com seu dinheiro e como irá investir?

Para garantir um investimento consciente, é necessário entender a estratégia adotada pela gestora do fundo e estar alinhado com ela.

Relacionadas:

Tipos de fundos de investimento

Os fundos de investimento podem se diferenciar muito entre si. Começando pelas classes, há fundos focados em renda fixa, outros em ações e outros em câmbio.

Há também fundos de multimercado que têm liberdade para alocar os recursos em uma gama enorme de investimentos.

Dentre os fundos de uma mesma classe, por exemplo, pode haver diferenças bem significativas devido às estratégias adotadas por cada gestora.

Fundos de Gestão Passiva

O objetivo da gestora de fundo é replicar a performance de um indicador preestabelecido, que pode ser um índice, uma carteira teórica ou um ativo específico.

Nesses fundos, os gestores têm pouca ação sobre os investimentos, por isso as taxas de administração tendem a ser menores.

ETFs – Exchange Traded Funds

Fundos de investimento passivo, com cotas negociadas na Bolsa como se fossem ações.

Fundos de Gestão Ativa

Nesse caso, os gestores são mais ativos no rebalanceamento da carteira do fundo, uma vez que buscam superar um benchmark. Eles têm mais liberdade para decidir no que investir.

Ou seja, a capacidade do gestor de analisar o mercado e selecionar bons ativos faz toda a diferença. Por isso, as taxas de administração e performance costumam ser maiores.

Além disso, os Fundos de Gestão Ativa, apesar de não replicarem em nenhuma carteira, trabalham para superar um benchmark – que pode ser a performance de um grupo de ativos ou o índice de referência.

Por buscar e superar performances de uma referência, os Fundos de Gestão Ativa costumam ser mais arriscados que os Fundos de Gestão Passiva. Isso porque, além do risco do benchmark, existe o risco de alocação do gestor que, em busca de retornos maiores, pode gerar retornos ruins.

Estratégias adotadas pelas gestoras

As principais estratégias para os Fundos de Gestão Ativa são:

Fundos Long Only

Buscam investir somente em posições compradas.

Fundos Long-Biased

Focados em ativos com potencial de valorização no longo prazo, podendo manter posição vendida. Ou seja, neste caso eles podem apostar na queda de ativos para obter ganhos.

Fundos Long Short

Busca dois ativos que tenham correlação positiva, ou seja, dois ativos se movem juntos e o gestor adota a posição vendida em um e comprada em outra. Com isso, há chances de lucrar com a diferença de desempenho entre as duas empresas.

Diante de tantas estratégias diferentes, é fundamental conhecer seu objetivo de investimento bem como seu perfil de investidor. Além disso, vale estudar empresas gestoras, a reputação do gestor responsável pelo fundo e o histórico de performance.

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital gratuita, peça seu cartão sem anuidade com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app.

Leia também: Fundos de Investimento: o que não esquecer