Seu Bolso

Longevidade financeira: o que é e qual sua importância?

A longevidade financeira é um conceito diretamente ligado à manutenção da qualidade de vida e da saúde financeira no longo prazo


Casal sentado no chão de casa moderna sorrindo e discutindo sobre longevidade financeira

Longevidade, por definição, é um termo ligado à expectativa de vida de um indivíduo ou população. E cada vez mais, a longevidade das pessoas tem aumentado: a maior parte da população vive mais anos do que antes. No entanto, esse tempo não necessariamente é bem aproveitado. É a partir daí que surge o conceito de longevidade financeira: trata-se de uma ideiadiretamente relacionada ao primeiro conceito, mas com um enfoque diferente: a manutenção da qualidade de vida e da saúde financeira a longo prazo.

Conhecer formas de cuidar das finanças para ter uma vida mais tranquila no futuro é muito importante – afinal, ninguém quer sair de uma condição boa para uma pior, especialmente em um dos momentos mais sensíveis da vida. Por conta disso, nesse artigo vamos falar sobre esse tema, além de responder às seguintes questões:

  • O que é longevidade financeira?
  • Qual a importância de cuidar do dinheiro para o futuro?
  • Como planejar a aposentadoria?
  • Como investir dinheiro para ter longevidade financeira?
  • Como o C6 Bank pode te ajudar a potencializar sua longevidade financeira?

Gostaria de ler outros conteúdos sobre planejamento financeiro? Confira alguns que separamos para você:

O que é a longevidade financeira?

A longevidade financeira diz respeito a um conjunto de práticas e atitudes cujo objetivo central é a manutenção da estabilidade dos recursos e de uma boa qualidade de vida, durante todo o tempo de vida – independentemente de quanto este for. Muitas pessoas, ao alcançarem um ponto estável e de independência, podem ter a sensação de que esse estado se manterá no longo prazo. No entanto, não é necessariamente assim.

Ter estabilidade diz respeito à capacidade de administrar os recursos financeiros de forma a manter um equilíbrio entre seus ganhos e gastos. A questão a que se deve ter atenção, todavia, é que esse equilíbrio é volátil, e se altera ao longo da vida. Com o decorrer do tempo, novas despesas surgirão e outras deixarão de existir. Mais do que isso, seu nível de produção também diminuirá, e eventualmente você irá se aposentar.

Quando esse momento chegar, depender exclusivamente da Previdência Social talvez não seja uma boa ideia. Apesar de se tratar de um valor a ser levado em consideração, tê-lo como fator principal pode significar uma queda na qualidade de vida. Por isso, é preciso se planejar para garantir uma longevidade financeira.

A melhor forma de fazer isso é começando o quanto antes. Quanto mais você esperar para economizar, maior será o sacrifício para que você consiga juntar a quantia necessária e manter o estilo de vida que deseja. Da mesma forma, quanto antes você iniciar o processo, menos ele pesará no seu bolso a cada mês, e você poderá parar de trabalhar mais cedo do que quem começou a poupar tarde, sem ser prejudicado por isso.

Qual a importância de cuidar do dinheiro para o futuro?

O ponto central, como mencionamos, é a manutenção da qualidade de vida. Não há como prever de forma totalmente precisa os gastos futuros: tratamentos de doenças podem surgir de forma totalmente inesperada e representar um grande peso no bolso, por exemplo.

Por conta disso, é essencial ter atenção especial com gastos, dívidas, recebimentos, investimentos, entre outros fatores. Mais do que isso, é preciso ter disciplina para poupar dinheiro. E pode ficar tranquilo: é possível economizar e continuar fazendo o que gosta, desfrutando de uma vida feliz, saudável e ao mesmo tempo econômica.

Além disso, é possível dizer que essa estabilidade não necessariamente fica restrita a você: com um bom planejamento patrimonial, você tem a oportunidade de fazer com que seus herdeiros também ganhem um pouco mais de conforto, no que diz respeito às finanças.

Como planejar a aposentadoria?

Conforme dados divulgados pela Associação Brasileira das Entidades no Mercado Financeiro (ANBIMA) no Raio X do Investidor 2022, 55% dos brasileiros não aposentados afirmam que irão contar com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) como fonte de renda quando se aposentarem. No entanto, é necessário ter atenção, pois o benefício pode não ser suficiente para cobrir seus gastos.

Isso porque, de acordo com as regras atuais, o valor pago pelo INSS provavelmente será menor que seu último salário, especialmente para quem ganha mais que um salário mínimo, pois a aposentadoria considera a média de todos os seus salários do período contributivo, e não apenas o seu último salário antes de se aposentar.

Isso significa que, se você não quiser ter uma queda considerável da sua renda quando se aposentar, é uma boa ideia considerar a previdência privada como uma oportunidade para complementar a renda nessa fase da vida.

Além de ser uma forma de investimento mais prática, que conta com a opção de programar um investimento mensal automático para que você não gaste o dinheiro antes de investir, a previdência privada também tem uma melhor tributação.  Caso você escolha a tabela regressiva e mantenha o dinheiro investido por aomenos 10 anos, o Imposto de Renda fica em 10% sobre os rendimentos no caso de um plano do tipo Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL), uma das taxas mais baixas que existem.

No aplicativo do C6 Bank é possível simular a aposentadoria desejada ao colocar as informações pessoais. No simulador, o usuário consegue calcular a quantia necessária para investir por mês, além de separar automaticamente os fundos de previdência privada mais condizentes ao seu perfil.

Como investir dinheiro para ter longevidade financeira?

Se você quer ter uma boa renda na aposentadoria, não dá para deixar o dinheiro na poupança. A rentabilidade desse investimento é extremamente baixa, e a sua própria disponibilidade pode ser considerada um malefício, pois o proprietário pode se sentir tentado a sacar o dinheiro antes da hora. Por isso, é melhor dar prioridade a investimentos de longo prazo.

A boa notícia é que o mercado financeiro oferece uma variedade de oportunidades para quem busca aplicar pensando em uma aposentadoria mais tranquila, seja você mais conservador ou mais arrojado. Antes de começar, o ideal é tentar estimar qual será a rentabilidade necessária para viabilizar a manutenção do seu custo de vida, buscando levar em consideração, ainda, uma quantidade extra que contemple eventuais gastos imprevistos.

Essa não é a única informação necessária, entretanto. É essencial conhecer fatores como sua tolerância a riscos, capacidade financeira, conhecimento sobre produtos – mais do que tudo, entender qual é o seu perfil de investidor.

Já mencionamos os benefícios de investir em um plano de previdência privada, mas essa não é a única opção. Em geral, investimentos de longo prazo são boas alternativas para quem deseja uma renda complementar na aposentadoria.

Certificados de Depósito Bancário, – os famosos CDB – são uma opção muito popular no campo da renda fixa, e podem se configurar tanto como investimentos de curto quanto de médio prazo – o C6 Bank, por exemplo, oferece CDB com prazo de vencimento de até 7 anos.

Títulos públicos do Tesouro Direto também podem ser uma boa estratégia. O Tesouro IPCA+, por exemplo, tem rentabilidade atrelada à inflação, o que significa que seu investimento estará protegido contra a perda de valor durante todo o prazo.

Já para quem é mais arrojado, a renda variável também pode ser usada para buscar longevidade financeira. É possível montar uma carteira previdenciária de ações para complementar a sua aposentadoria, utilizando estratégias como dividendos, por exemplo, garantindo renda passiva mesmo depois de você se aposentar.

Da mesma forma, o investidor pode buscar por fundos imobiliários, investimento que gera renda a partir de aluguéis ou da valorização do imóvel. Considerando que esse tipo de fundo tem a obrigação de repassar 95% dos rendimentos aos cotistas por semestre, podem ser uma alternativa interessante para quem deseja ganhos mais robustos – mas deve-se levar em consideração o risco desse tipo de aplicação: o valor da cota dos fundos oscila diariamente.

Como o C6 Bank pode te ajudar a potencializar sua longevidade financeira?

Montar uma boa carteira de investimentos pode ser trabalhoso, e a renda para a aposentadoria é um tópico que deve ser tratado com muito cuidado. O C6 Bank, no entanto, é o banco da sua vida. Por isso, montamos um produto que pode ajudar você a conquistar sua longevidade financeira com bem mais praticidade.

O C6 TechInvest é a solução oferecida pelo C6 Bank a quem procura uma forma prática e completa de montar uma carteira administrada de investimentos. Criado a partir dos nossos especialistas e de muita tecnologia, ele é feito para designar para você uma carteira que ofereça o máximo de retorno dentro do risco que você está disposto a correr.

Essa carteira é montada a partir do suitability, teste que define o seu perfil de investidor, e é rebalanceada automaticamente de acordo com as variações do mercado e dos ativos presentes na plataforma.

Em relação aos produtos disponíveis, há grande variedade: renda fixa e variável tanto no Brasil quanto no exterior, metais preciosos, mercados futuros, criptomoedas, entre outras opções. Para começar a investir, o aporte mínimo é de R$ 1.000.

Agora que você entende melhor o conceito de longevidade financeira e sabe como garantir a sua, é só começar a investir e poupar seu dinheiro. Seu futuro eu irá agradecer.

Gostaria de ver outros conteúdos sobre investimentos? Leia também:

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital gratuita, peça seu cartão sem anuidade com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app.